Pesquisar este blog

Compartilhe



sábado, 14 de janeiro de 2017

Como superar a inquietação?

Assim como o Senhor quer a paz de nosso coração, o adversário promove a inquietação


Santa Teresa D’Ávila compôs uma oração que podia bem se chamar “a oração dos valentes guerreiros”. Nada te perturbe, nada te amedronte, tudo passa, a paciência tudo alcança. A quem tem Deus nada falta! Só Deus basta!

“Nada te perturbe”, essa é a vontade de Deus. Santa Teresa não fez poesia nem romance. Ela era mulher que enfrentava problemas nos carmelos. Foi uma valente guerreira que recebeu de Deus a incumbência de fazer a renovação dos carmelos: ia de mosteiro em mosteiro enfrentando grandes problemas. Foi nessa situação que ela fez esta oração: “Nada te perturbe”. Dizia isso para si mesma em primeiro lugar, e depois para suas irmãs.

“A paciência tudo alcança.” Essa virtude é ativa, é força e coragem. Por ela tudo se alcança. A paciência é a virtude do guerreiro que quer ser valente, que deseja fazer parte da tropa de elite do Senhor. “A quem tem Deus, nada falta! Só Deus basta!” Deus é suficiente para suprir tudo, nós é que somos “guerreiros de pouca fé”. 

Precisamos voltar a crer na plena suficiência do Senhor.Nossa vida é um “carmelo relaxado” e o Senhor quer que o reformemos. A primeira condição para isso é paz, mas é preciso saber que o inimigo é esperto e sua tática é suja!

História


Certa vez, uma pessoa queria exterminar as formigas que estavam acabando com sua plantação. Ela queria colocar veneno na boca de cada formigueiro, mas não dava conta devido à grande quantidade deles.Um agrônomo, então, lhe ensinou: “Não precisa se incomodar! Pegue esse veneno e jogue-o em qualquer lugar: ele atrai as formigas com o seu cheiro atraente e sabor agradável. Elas o pegam sem saber do que se trata e o levam para o formigueiro. Lá dentro, num clima favorável, com calor e umidade, o veneno  começa a desprender-se. O gás tóxico acaba matando as formigas”.

É isso que o diabo faz conosco. Ele vai lançando seu veneno e nós não percebemos que é tóxico, pois é atraente, até mesmo saboroso. Já que ele não pode impedir que sejamos filhos de Deus, eleitos do Senhor; já que não pode retirar de nós a efusão do Espírito Santo nem a graça de sermos combatentes, ele tenta infernizar nossa vida. Vamos acumulando tudo dentro de nós sem nenhum discernimento; não percebemos quanto veneno estamos levando para nosso interior. No clima favorável de nosso coração, esse veneno começa a soltar gases tóxicos, envenenando-nos por dentro.

Levamos para nosso coração ressentimentos, enquanto a Palavra de Deus nos alerta: “Não se ponha o sol sobre vossa ira” (Ef 4,26).


Reflexão


Se temos de nos lavar todos os dias, também temos de lavar nosso coração diariamente. Não podemos dormir com as bactérias que conviveram conosco o dia inteiro. Da mesma forma, não podemos dormir com as bactérias vindas do próprio inferno. Esses sentimentos nos tiram a paz. Acumulados em nós, torna-se um entulho perigoso que vai, aos poucos, nos envenenando. É preciso convencer-se de que a primeira virtude do guerreiro é a paz do coração; não podemos perdê-la por nada.

Enfrentamos muitos problemas: desemprego, falta de dinheiro, dificuldades com os pais, com os filhos, consumo de drogas, bebidas, doenças… Mas nada disso pode nos tirar a paz. O Senhor nos diz: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8,31). Ele quer nos convencer, Ele está no controle de tudo. A tempestade é forte, o vento é impetuoso, mas Jesus está no barco. Mesmo que pareça estar dormindo, Ele está no controle de tudo. Ele está no controle de todos os acontecimentos de nossa vida e no diz: “Nada pode tirar a vossa paz”.É na paz, na serenidade, que vamos receber a força, a sabedoria de Deus para enfrentar os grandes problemas. 

O diabo é mestre em aumentar as coisas. Ele abusa de nossa sensibilidade, gosta de dramatizar as coisas e fazer “tempestade num copo de água”. Ele nos incentiva a perder a paz. Mas confie: “Se Deus é por nós, quem será contra nós? Quem nos separará do amor de Cristo?” (Rm 8,31-35). A resposta é: ninguém, pois é o amor de Deus derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos sustenta.

Assim como o Senhor quer a paz de nosso coração, o adversário quer destruí-la. Ele sabe que é nela que habita o Espírito de Deus. Você precisa fazer de tudo para não perder a paz e, quando perdê-la, readquiri-la logo, imediatamente.

O guerreiro não pode perder a paz do coração: ela é sua principal arma de defesa e de ataque. No momento em que você a perde e os acontecimentos fazem seu barco balançar, grite por socorro. Se você estiver se afogando, estenda a mão, grite, chame pelo Senhor. Tenha a certeza de que Deus virá em seu socorro. Ele lhe devolverá a paz. Você é guerreiro de Deus. Ele virá em seu socorro.

Esteja vigilante! De modo especial, não deixe de passar por uma inspeção as coisas novas que surgem em sua vida: um amor novo, um trabalho, um apostolado… Qualquer coisa nova que entre em sua vida. Não vá pelo primeiro impulso, seja de entusiamos ou medo; passe tudo pela inspeção do Espírito Santo, na oração e na escuta.

Artigo extraído do livro ‘Combatentes na provação’, de monsenhor Jonas Abib.

Nenhum comentário:

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...