Pesquisar este blog

Compartilhe



segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Dez dicas para viver bem o noivado

É possível trilhar um caminho maduro em preparação para o noivado

Há um bom tempo, Renata e eu escrevemos dois textos sobre nossa história para o site Destrave. Conhecemo-nos e fizemos o caminho de namoro, namoramos e agora estamos noivos, perto de nos casar!

Diante de tudo o que estamos vivendo, queremos partilhar com os solteiros, namorados e noivos sobre a época do noivado. A nossa intenção não é esgotar o assunto, mas fornecer algumas dicas de como aproveitar bem essa época com base nas experiências vividas e nas palavras do Papa.



Vamos lá, direto para as dicas!

1 – Busque a bênção de Deus. Quando estávamos namorando, descobrimos que havia um rito de bênção próprio para o noivado. Nós podemos dizer, com toda certeza, que esse momento é único, especial. Portanto, não podemos deixar essa graça passar quando chegar a hora.

2 – Deus provê, Deus proverá. Sem dúvida, surgirão muitas situações difíceis. Porém, Jesus nos ensinou a oração do Pai-Nosso que contempla: “O pão nosso de cada dia nos dai hoje”. Acredite: um Pai sempre olha para as necessidades de seus filhos, assim como a Mãe que, ao ver faltar vinho nas bodas de Caná, pediu a intervenção de Jesus. Deus providencia com generosidade! Somos testemunhas disso nas diversas situações!

Leia também:
:: A maturidade exigida no noivado
:: Vou me casar! O que fazer?
:: Escrevi uma carta para Nossa Senhora encontrar minha namorada
:: Namoro e o noivado são passos em preparação para o casamento

3 – Aprofundar-se na realidade do casamento: como é a vida de casado? Que atitudes eu, esposo/esposa, devo ter nesse novo contexto? O que esperar do outro? Qual tipo de vida em comum está sendo projetada? Antes de casar, discutam quais acordos devem ser feitos para viver bem o dia a dia no matrimônio.

4 – Aprofundar-se no conhecimento de si e do outro. Conversem sobre tudo: sonhos e frustrações, caminhada espiritual, família, realização profissional, sexo, morte. É também no diálogo que aprendemos mais sobre nós mesmos.

5 – Acompanhamento. É de grande auxílio que o casal seja acompanhado por pessoas mais experientes e aptas com a vivência da fé. Isso colabora para o amadurecimento em todas as áreas da vida e na preparação para a construção da futura família.

6 – Abraçar uma vida de sacrifício. O rapaz e a moça devem aproveitar as pequenas oportunidades que surgem para renunciar a sua vontade a favor do parceiro. Fazendo nas coisas pequenas, será mais fácil também nas coisas maiores.

7 – O sacramento do matrimônio é o principal. Papa Francisco nos ensina: “É bom que o matrimônio de vocês seja sóbrio e faça sobressair o que é realmente importante. Alguns estão mais preocupados com os sinais exteriores, com banquete, fotografias, roupas e flores. São coisas importantes em uma festa, mas somente se forem capazes de apontar o verdadeiro motivo da alegria de vocês: a bênção do Senhor sobre o amor do casal.” O Pontífice também disse: “Não vos deixeis devorar pela sociedade do consumo e da aparência”.

8 – Praticar a receita “com licença, desculpe, obrigado”. O Santo Padre nos ensina: “Posso?”. É um pedido gentil para poder entrar na vida de outra pessoa com respeito e atenção. “Obrigado”. No relacionamento de vocês, e amanhã na vida conjugal, o agradecimento é importante para manter viva a consciência de que a outra pessoa é um dom de Deus, e dar graças sempre (…). “Desculpe”. Na vida, nós cometemos tantos erros, tantos enganos! Todos nós. Talvez, haja um dia em que nós não façamos algo errado. Eis, então, a necessidade de usar essa simples palavra: “desculpe-me”.

9 – Perseverar na busca pelas virtudes. Entre as virtudes, destacamos principalmente a castidade, a qual, segundo o Papa Francisco, “resulta ser condição preciosa para o crescimento genuíno do amor interpessoal”. A castidade nos orienta a amar de forma pura. É bom fugir das ocasiões que podem levar ao pecado, pois a carne é fraca. Somente com a graça de Deus é possível viver a castidade. Por isso, a oração, a Palavra, o jejum, o terço e a Eucaristia não podem faltar na vida do casal.

10 – Conselho do Santo Padre. Quando se casarem (e nós acrescentamos, antes e depois também), rezem juntos “um pelo outro, pedindo ajuda a Deus para serem fiéis e generosos, perguntando a Ele o que espera, inclusive, consagrando o amor de vocês diante de uma imagem de Maria”.

Esperamos que tudo o que foi dito seja de boa valia. São tantas coisas boas a serem escritas! Desejamos, do fundo do coração, que o seu relacionamento seja fundado na rocha, que é Cristo. Aos solteiros vocacionados ao matrimônio, vale a pena esperar pelo grande tesouro que há de vir.

Deus abençoe! Santa Teresinha e seus pais, São Luís e Santa Zélia, rogai por nós!

Thiago Thomaz Puccini e Renata Sayuri Habiro

Nenhum comentário:

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...