Pesquisar este blog

Compartilhe



segunda-feira, 30 de junho de 2014

Protomártires da Igreja de Roma

Protomártires da Igreja de RomaDepois da solenidade universal dos apóstolos São Pedro e Paulo, a liturgia nos apresenta a memória de outros cristãos que se tornaram os primeiros mártires da Igreja de Roma, por isso, protomártires.
O testemunho dos mártires da nossa Igreja nos recorda o que é essencial para a vida, para o cristão, para sermos felizes em Deus, principalmente nos momentos mais difíceis que todos nós temos.
Os mártires viveram tudo em Cristo.
No ano de 64, o imperador Nero pôs fogo em Roma e acusou os cristãos. Naquela época a comunidade cristã, vítima de preconceitos, era tida como uma seita, e inimiga, pois não adoravam o Imperador.
Qualquer coisa que acontecia de negativo, os cristãos eram acusados. Por isso, foram acusados de terem posto fogo em Roma, e a partir daí, no ano 64, começaram a ser perseguidos.
Os escritos históricos em Roma narram que os cristãos eram lançados nas arenas para servirem de espetáculo ao povo, junto às feras. Cobertos de piches, como tochas humanas e muitos outros atos atrozes.
E a resposta era sempre o perdão e a misericórdia.
O Papa São Clemente I escreveu: “Nos encontramos na mesma arena e combatemos o mesmo combate. Deixemos as preocupações inúteis e os vãos cuidados e voltemo-nos para a gloriosa e venerável regra da nossa tradição: consideremos o que é belo, o que é bom e o que é agradável ao nosso criador.”
Protomártires da Igreja de Roma, rogai por nós!

domingo, 29 de junho de 2014

Semana do Coração 2014 - 7º dia - O Coração vive para sempre

Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração vive para sempre




O coração é o centro muitas vezes negligenciado. Quando voltamos para ele nossa atenção, ele desperta em nosso interior e dele começam a jorrar as luzes que precisamos enquanto empreendemos o caminho da vida.
O que chamamos de coração é o nosso núcleo mais profundo, conhecido como consciência. É, assim, a morada de Deus em nós, o que vai permanecer quando tudo mais passar. É a sede da escuta profunda que ouvirá do Mestre a voz, chamando no derradeiro momento. É a realidade indestrutível e imortal, cognominada de Eu, que se tornará herdeira da vida eterna, se com a Vida fez aliança. Não é algo diferente de nós, mas o mais autêntico, único e pessoal que temos e somos. Humano coração ao Divino Coração unido. Este coração vive para sempre.
Ore: Coração Ressuscitado de Jesus, fonte jorrante da vida ilimitada. Quero beber continuamente de tuas águas. Quero me dirigir mais e mais a este núcleo e a partir dele aprender a viver, para que naquele derradeiro dia eu possa escutar tua voz e sentir em meu ser todas as realidades sendo curadas e integradas no único amor. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

Para meditar: “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar. Depois de ir e vos preparar um lugar, voltarei e tomar-vos-ei comigo, para que, onde eu estou, também vós estejais.” (Jo 14, 2-3)

Fonte: http://padresergio.com/
Padre Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R.
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a vida abundante que Jesus tem para elas, seja nas pregações, no segredo do locutório, através de seus ensinamentos e orações compilados em cd´s ou pelas entrelinhas dos livros de sua autoria.

São Pedro e São Paulo Apóstolos, principais líderes da Igreja Cristã Primitiva

São Pedro e São Paulo apóstolos Hoje a Igreja do mundo inteiro celebra a santidade de vida de São Pedro e São Paulo apóstolos. Estes santos são considerados “os cabeças dos apóstolos” por terem sido os principais líderes da Igreja Cristã Primitiva, tanto por sua fé e pregação, como pelo ardor e zelo missionários.
Pedro, que tinha como primeiro nome Simão, era natural de Betsaida, irmão do Apóstolo André. Pescador, foi chamado pelo próprio Jesus e, deixando tudo, seguiu ao Mestre, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor, que lhe deu o nome de Pedro.
Em princípio, fraco na fé, chegou a negar Jesus durante o processo que culminaria em Sua morte por crucifixão. O próprio Senhor o confirmou na fé após Sua ressurreição (da qual o apóstolo foi testemunha), tornando-o intrépido pregador do Evangelho através da descida do Espírito Santo de Deus, no Dia de Pentecostes, o que o tornou líder da primeira comunidade. Pregou no Dia de Pentecostes e selou seu apostolado com o próprio sangue, pois foi martirizado em uma das perseguições aos cristãos, sendo crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, por não se julgar digno de morrer como seu Senhor, Jesus Cristo. Escreveu duas Epístolas e, provavelmente, foi a fonte de informações para que São Marcos escrevesse seu Evangelho.
Paulo, cujo nome antes da conversão era Saulo ou Saul, era natural de Tarso. Recebeu educação esmerada “aos pés de Gamaliel”, um dos grandes mestres da Lei na época. Tornou-se fariseu zeloso, a ponto de perseguir e aprisionar os cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.
Converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe apareceu e o chamou para o apostolado. Recebeu o batismo do Espírito Santo e preparou-se para o ministério.
Tornou-se um grande missionário e doutrinador, fundando muitas comunidades. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé e foi coroado com o martírio, sofrendo morte por decapitação. Escreveu treze Epístolas e ficou conhecido como o “Apóstolo dos gentios”.
São Pedro e São Paulo, rogai por nós!

sábado, 28 de junho de 2014

Semana do Coração 2014 - 6º dia - O Coração coloca-se a caminho

Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração coloca-se a caminho



O amor não prende. Coração tocado pelo amor só usa a chave na porta para fazer sair o que não é bom e para impedir que entre o que não é fruto do amor. O amor não prende ninguém do lado de fora nem do lado de dentro. Quando o Mestre Jesus disse que é a Porta, afirmou que esta porta está aberta: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem” (Jo 10, 9).
Assim, o coração está em constante fluxo de liberdade e crescimento. Ele precisa se desdobrar e fazer o amor chegar onde precisa chegar. O cego de Betsaida curado por Jesus (Mc 8, 22-26) precisava confirmar a cura que recebera na sua casa. Era ali onde, possivelmente, ele via as pessoas como “árvores que andam”. De que forma seu coração precisa se colocar a caminho?
Ore: Coloca em movimento meu coração, Jesus. Aquelas coisas que estão paradas em meu interior e que estejam me adoentado e que precisam sair. Renova as moções internas, a vida e todos os bons sentimentos. Que através do teu Coração que é o Caminho, eu me possa fazer chegar o amor que me deste onde ele precisa chegar. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

Para meditar: “E mandou-o para casa, dizendo-lhe: ‘Não entres nem mesmo na aldeia.’” (Mc 8, 26)

Fonte: http://padresergio.com/
Padre Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R.
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a vida abundante que Jesus tem para elas, seja nas pregações, no segredo do locutório, através de seus ensinamentos e orações compilados em cd´s ou pelas entrelinhas dos livros de sua autoria.

Santo Irineu, grande bispo e mártir

Santo IrineuCelebramos a memória do grande bispo e mártir, Santo Irineu que, pelos seus escritos, tornou-se o mais importante dos escritores cristãos do século II.
Nascido na Ásia Menor, foi discípulo de São Policarpo, que por sua vez conviveu diretamente com o Apóstolo São João, o Evangelista. Ao ser ordenado por São Policarpo, Irineu foi para a França e assumiu várias funções de serviço à Igreja de Cristo (que crescia em número de comunidades e necessidade de pastoreio).
Importante contribuição deu à Igreja do Oriente quando foi em missão de paz para um diálogo com o Papa Eleutério sobre a falta de unidade na data da celebração da Páscoa, pois o Oriente corria ao risco de excomunhão, sendo fiel ao significado do seu próprio nome – portador da paz – logrou êxito nessa missão, já que isto nada interferia na unidade da fé.
Ao voltar da missão deparou-se com a morte do bispo Potino, o qual o havia enviado para Roma e, sendo assim, foi ele o escolhido para sucessor do episcopado de Lião. Erudito, simples, orante e zeloso bispo, foi Santo Irineu quem escreveu contra os hereges, sobre a sucessão apostólica e muito dos dados que temos hoje, sobre a história da Igreja do século II.
Este grande bispo morreu mártir na perseguição do imperador Severo.
Santo Irineu, rogai por nós!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Solenidade do Sagrado Coração de Jesus

Semana do Coração 2014 - 5º dia - O Coração perdoa

Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração perdoa




O perdão é desdobramento do amor, diante da negação do próprio amor. Quando o amor é ferido, ele responde com perdão e é, exatamente, a liberação do perdão que cura o amor. Por isso se diz que perdoar é divino, pois só Deus verdadeiramente é amor. Nós vivemos pelo amor, estamos no amor, mas só Deus é amor. Sendo assim, se queremos que o amor prevaleça em nós é preciso nos abrir à qualidade divina de perdoar. Por vezes, nosso coração não consegue por ele mesmo perdoar, mas, quando nos abrimos profundamente ao amor de Deus, o divino perdão flui em nossa alma, tornando-nos, por Ele, perdoadores.
Abra-se à graça do perdão que restaurará seu coração. Nesta mesma graça, perdoe a quem o ofendeu. Assim, o amor prevalecerá em você.

Ore: Coração de Jesus, ferido por nossa ingratidão, e que desta mesma ferida liberas o perdão que nos restaura: lava meu coração, cuida de minhas feridas, perdoa meus pecados, renova o amor em mim e ajuda-me a perdoar a quem eu preciso. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

Para meditar: “Seus numerosos pecados lhe foram perdoados, porque ela tem demonstrado muito amor. Mas ao que pouco se perdoa, pouco se ama.” (Lc 7, 47)

Fonte: http://padresergio.com/
Padre Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R.
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a vida abundante que Jesus tem para elas, seja nas pregações, no segredo do locutório, através de seus ensinamentos e orações compilados em cd´s ou pelas entrelinhas dos livros de sua autoria.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, senhora da morte e rainha da vida

Nossa Senhora do Perpétuo SocorroA devoção à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro começou a ser propagada a partir de 1870 e espalhou-se por todo o mundo. Trata-se de uma pintura do século XIII, de estilo bizantino. Segundo a tradição, foi trazida de Creta, Grécia, por um negociante. E, desde 1499, foi honrada na Igreja de São Mateus in Merulana..
Em 1812, o velho Santuário foi demolido. O quadro foi colocado, então, num oratório dos padres agostinianos. Em 1866, os redentoristas obtiveram de Pio IX o quadro da imagem milagrosa. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi colocada na Igreja de Santo Afonso, em Roma. De semblante grave e melancólico, Nossa Senhora traz no braço esquerdo o Menino Jesus, ao qual o Arcanjo Gabriel apresenta quatro cravos e uma cruz. Ela é a senhora da morte e a rainha da vida, o Auxílio dos cristãos, o socorro seguro e certo dos que a invocam com amor filial.
Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!
http://santo.cancaonova.com/santo/nossa-senhora-do-perpetuo-socorro-senhora-da-morte-e-rainha-da-vida/

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Semana do Coração 2014 - 4º dia - O Coração ama

Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração ama




O que verdadeiramente nos torna semelhantes ao que Deus é, é o amor que está em nós. Sou convicto ao pensar que se a humanidade ainda está neste planeta é porque o amor resiste e é expresso de muitas formas em toda parte, não obstante a maldade no mesmo coração do homem, espalhando tanta destruição e morte.
Uma das mais belas expressões no Evangelho, que sinaliza o imenso e intenso amor de Jesus pelos discípulos está em João 13, 1: “...como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou”. Ele os amou até o extremo porque levou este amor até o fim e da forma mais absoluta e plena: entregou sua própria vida por eles, por nós. Deixe-se amar por este Coração apaixonado. Peça a Ele esta qualidade de amor, para amar segundo seu Divino Coração.

Ore: Amoroso Coração de Jesus, contemplo o contínuo movimento de teu amor, ao assumires nossa natureza humana, em cada palavra e gesto teus, em tua morte de cruz, no grande sinal que nos deixaste de tua presença, a Eucaristia, e digo: o amor me amou e ama. Ajuda-me a amar segundo teu amor. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

Para meditar: “Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele.” (1Jo 4, 16)

Fonte: http://padresergio.com/
Padre Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R.
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a vida abundante que Jesus tem para elas, seja nas pregações, no segredo do locutório, através de seus ensinamentos e orações compilados em cd´s ou pelas entrelinhas dos livros de sua autoria.

Santos João e Paulo, testemunhavam o amor a Deus

Santos João e PauloOs santos que recordamos hoje pertenceram ao século IV e ali deram um lindo testemunho do martírio no ano de 362, no contexto em que a Igreja de Cristo era perseguida.
Eles pertenciam à Corte de Juliano, o Apóstata, que queria que todos os cristãos se rendessem aos deuses do Império. João e Paulo, porém, renunciaram ao cargo, e se retiraram para uma propriedade onde viveram da caridade e servindo aos pobres, testemunhando acima de tudo o amor a Deus.
Eram irmãos de sangue, mas responderam pessoalmente ao Evangelho.
O Imperador enviou uma autoridade para convencê-los a mudarem de ideia, e oferecerem sacrifícios ao deus Júpiter para não serem condenados.
Após alguns dias, os irmãos não negaram sua fé e acabaram morrendo degolados, testemunhando seu amor a Deus.
São João e São Paulo, rogai por nós!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Semana do Coração 2014 - 3º dia - O Coração aceita

Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração aceita




O cronista Arthur da Távola diz que “aceitar é azeitar”. Ele faz um jogo de palavras com a palavra azeite, que na língua espanhola é “aceite”. Para aceitar a si mesmo, o outro e a vida – da forma como ela se apresenta – é preciso azeitar, isto é, untar as estruturas internas rígidas que impedem a flexibilidade necessária para se adaptar ao real. Não existe aceitação sem “azeitação”. A acolhida não completa seu passo seguinte, que é a aceitação, quando a rigidez prevalece.
Foi assim que Jesus não só aceitou todos aqueles que a Ele se dirigiram, mas foi ao encontro dos que eram excluídos na sociedade. Ele nos aceita exatamente como estamos, para nos capacitar a ir além da própria rigidez que em nós está e que nos impede de crescer.

Ore: Amado Jesus, vem ungir as estruturas rígidas que possam estar em mim. Quero aceitar-me do jeito que sou, superando toda rigidez, para me tornar mais semelhante ao teu amoroso Coração. Cuida de mim e instrua-me a como cuidar do outro. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em Ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

Para meditar: “Aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; colocou-o sobre a sua própria montaria e levou-o a uma hospedaria e tratou dele.” (Lc 10, 34)

Fonte: http://padresergio.com/
Padre Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R.
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a vida abundante que Jesus tem para elas, seja nas pregações, no segredo do locutório, através de seus ensinamentos e orações compilados em cd´s ou pelas entrelinhas dos livros de sua autoria.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Semana do Coração 2014 - 2º dia - O Coração acolhe

Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração acolhe



Desenvolver uma atitude de acolhida diante da vida é crer que há um princípio que move todas as coisas, para o bem daquele que ama a Deus. Acolher não é simplesmente deixar que tudo entre no coração e ali permaneça indiscriminadamente; é ser receptivo e seletivo. Lembra-se do que se costuma dizer: cuidado para não jogar fora a criança, junto com a água suja. Mas é bom lembrar também: não julgue tudo como água suja. Se você adorar o amor como critério, terá mais discernimento diante do que deve ser expurgado e o que deve ser recolhido.
O Acolhedor Coração do Mestre Jesus recebe você por inteiro, não importando como você esteja. Procure, na mesma proporção, desenvolver uma atitude de acolhida diante do outro, na forma como ele se apresenta.

Ore: Obrigado, Jesus, por me acolheres em teu Coração. Eu me apresento a Ti com tudo aquilo que sou e da forma como estou. Dá-me um coração igualmente aberto para acolher o outro, especialmente aquele que se encontra mais ferido e necessitado do afeto que vem do teu coração. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em Ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

Para meditar: “Examinai tudo: retende o que é bom! Guardai-vos de toda espécie de mal.” (1Ts 5, 21-22)

Fonte: http://padresergio.com/
Padre Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R.
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a vida abundante que Jesus tem para elas, seja nas pregações, no segredo do locutório, através de seus ensinamentos e orações compilados em cd´s ou pelas entrelinhas dos livros de sua autoria.

Solenidade do Nascimento de João Batista, grande anunciador do Reino

Solenidade do Nascimento de João BatistaCom muita alegria, a Igreja, solenemente, celebra o nascimento de São João Batista. Santo que, juntamente com a Santíssima Virgem Maria, é o único a ter o aniversário natalício recordado pela liturgia.
São João Batista nasceu seis meses antes de Jesus Cristo, seu primo, e foi um anjo quem revelou o seu nome ao seu pai, Zacarias, que há muitos anos rezava com sua esposa para terem um filho. Estudiosos mostram que possivelmente depois de idade adequada, João teria participado da vida monástica de uma comunidade rigorista, na qual, à beira do Rio Jordão ou Mar Morto, vivia em profunda penitência e oração.
Pode-se chegar a essa conclusão a partir do texto de Mateus: “João usava um traje de pêlo de camelo, com um cinto de couro à volta dos rins; alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre”. O que o tornou tão importante para a história do Cristianismo é que, além de ser o último profeta a anunciar o Messias, foi ele quem preparou o caminho do Senhor com pregações conclamando os fiéis à mudança de vida e ao batismo de penitência (por isso “Batista”).
Como nos ensinam as Sagradas Escrituras: “Eu vos batizo na água, em vista da conversão; mas aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu: eu não sou digno de tirar-lhe as sandálias; ele vos batizará no Espírito Santo” (Mateus 3,11).
Os Evangelhos nos revelam a inauguração da missão salvífica de Jesus a partir do batismo recebido pelas mãos do precursor João e da manifestação da Trindade Santa. São João, ao reconhecer e apresentar Jesus como o Cristo, continuou sua missão em sentido descendente, a fim de que somente o Messias aparecesse.
Grande anunciador do Reino e denunciador dos pecados, ele foi preso por não concordar com as atitudes pecaminosas de Herodes, acabando decapitado devido ao ódio de Herodíades, que fora esposa do irmão deste [Herodes], com a qual este vivia pecaminosamente.
O grande santo morreu na santidade e reconhecido pelo próprio Cristo: “Em verdade eu vos digo, dentre os que nasceram de mulher, não surgiu ninguém maior que João , o Batista”(Mateus 11,11).
São João Batista, rogai por nós!

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Nada é impossível para Deus

Segunda-Feira, 23 de junho 2014


Nós não podemos dizer: “Nossa esperança acabou, está tudo perdido, minha família não tem mais jeito, este mundo não tem mais jeito". Não é verdade! Nada é impossível para Deus! Deus não nos tem como uma lata de lixo, Ele não nos vê como sucatas. O Senhor nos ama como filhos e filhas, mesmo quando estamos na miséria e no pecado. Mesmo quando estamos perdidos, Deus não tira o olhar de nós, porque somos filhos e o Senhor se condói de nossa situação. 

Às vezes, colocamos em nossa cabeça que o Senhor não nos ama, mas não podemos desanimar, não podemos dizer que está tudo perdido, porque isso não é verdade. Não somos sucatas, não somos lixo. Hoje, o Pai quer nos tirar dessa situação. Mesmo que tenhamos feito muita coisa errada, não podemos desanimar.

Jesus, por obra do Espírito Santo, fez-se homem para nos salvar, mas o príncipe deste mundo insuflou no coração dos chefes do povo para que estes levassem Cristo à morte. Jesus morreu não porque esses homens quiseram, mas para nos salvar. A morte d'Ele na cruz nos deu a vida.

Se anunciarmos às pessoas que é necessário abrir o coração para Deus, eles também chegarão à salvação, pois nós estamos na época do Espírito, na época da salvação, estamos no tempo da misericórdia. O Senhor está fazendo de tudo para derramar o Seu Espírito em nós, a fim de nos salvar. Quantas pessoas mudaram de vida por causa da oração de alguém, porque foram batizadas no Espírito Santo.



Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Semana do Coração 2014 - 1º dia - O Coração se abre

Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração se abre


Se você quer experimentar de verdade uma vida nova é preciso que você abra o coração ao Aberto Coração de Jesus. Muitas coisas podem ter acontecido – ou estão acontecendo – que fizeram com que você fechasse seu coração, até mesmo na tentativa de se defender para não se ferir mais. Tenha cuidado, pois você pode ter trancado lá dentro algumas coisas que só o machucarão mais.
Diante de Jesus, você pode se abrir. Tome hoje esta decisão. Abra-se totalmente, sem reservas, sem áreas em que Ele não possa entrar. Não importa o que você esteja vivendo. Abra-se, simplesmente abra-se.
 
Ore: Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou. Não quero colocar reservas a esta minha abertura. Permita-me, também, entrar em teu Coração e ali encontrar o descanso que tanto necessito. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em Ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!
 
Para meditar: “Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo.” (Ap 3, 20)

Fonte: http://padresergio.com/
Padre Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R.
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a vida abundante que Jesus tem para elas, seja nas pregações, no segredo do locutório, através de seus ensinamentos e orações compilados em cd´s ou pelas entrelinhas dos livros de sua autoria.

domingo, 22 de junho de 2014

12º Domingo Tempo Comum – Domingo 22/06/2014

Leitura do Livro do Profeta Jeremias:
Jeremias disse: 10“Eu ouvi as injúrias de tantos homens e os vi espalhando o medo em redor: ‘Denunciai-o, denunciemo-lo’. Todos os amigos observam minhas falhas: ‘Talvez ele cometa um engano e nós poderemos apanhá-lo e desforrar-nos dele’.
11Mas o Senhor está ao meu lado, como forte guerreiro; por isso, os que me perseguem cairão vencidos. Por não terem tido êxito, eles se cobrirão de vergonha. Eterna infâmia, que nunca se apaga!
12Ó Senhor dos exércitos, que provas o homem justo e vês os sentimentos do coração, rogo-te me faças ver tua vingança sobre eles; pois eu te declarei a minha causa.
13Cantai ao Senhor, louvai o Senhor, pois ele salvou a vida de um pobre homem das mãos dos maus”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 68)
— Atendei-me, ó Senhor, pelo vosso imenso amor!
— Atendei-me, ó Senhor, pelo vosso imenso amor!
— Por vossa causa é que sofri tantos insultos,/ e o meu rosto se cobriu de confusão;/ eu me tornei como um estranho a meus irmãos,/ como estrangeiro para os filhos de minha mãe./ Pois meu zelo e meu amor por vossa casa/ me devoram como fogo abrasador.
— Por isso elevo para vós minha oração,/ neste tempo favorável, Senhor Deus!/ Respondei-me pelo vosso imenso amor,/ pela vossa salvação que nunca falha!/ Senhor, ouvi-me, pois suave é vossa graça,/ ponde os olhos sobre mim com grande amor!
— Humildes, vede isto e alegrai-vos:/ o vosso coração reviverá,/ se procurardes o Senhor continuamente!/ Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres,/ e não despreza o clamor de seus cativos./ Que céus e terra glorifiquem o Senhor,/ com o mar e todo ser que neles vive!

Segunda Leitura (Rm 5,12-15)
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:
Irmãos: 12O pecado entrou no mundo por um só homem. Através do pecado, entrou a morte. E a morte passou para todos os homens, porque todos pecaram.
13Na realidade, antes de ser dada a Lei, já havia pecado no mundo. Mas o pecado não pode ser imputado, quando não há lei. 14No entanto, a morte reinou, desde Adão até Moisés, mesmo sobre os que não pecaram como Adão, o qual era a figura provisória daquele que devia vir.
15Mas isso não quer dizer que o dom da graça de Deus seja comparável à falta de Adão! A transgressão de um só levou a multidão humana à morte, mas foi de modo bem superior que a graça de Deus, ou seja, o dom gratuito concedido através de um só homem, Jesus Cristo, se derramou em abundância sobre todos.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Evangelho (Mt 10,26-33)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus a seus apóstolos: 26“Não tenhais medo dos homens, pois nada há de encoberto que não seja revelado, e nada há de escondido que não seja conhecido. 27O que vos digo na escuridão dizei-o à luz do dia; o que escutais ao pé do ouvido, proclamai-o sobre os telhados!
28Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma! Pelo contrário, temei aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno!
29Não se vendem dois pardais por algumas moedas? No entanto, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do vosso Pai. 30Quanto a vós, até os cabelos da vossa cabeça estão contados.31Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais.
32Portanto, todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai que está nos céus. 33Aquele, porém, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sábado, 21 de junho de 2014

São Luís Gonzaga, entrou para a Companhia de Jesus

São Luíz GonzagaConsiderado o “Patrono da Juventude”, São Luís Gonzaga nasceu no ano de 1568 na Corte de Castiglione. Recebeu por parte de sua mãe a formação cristã. Já seu pai o motivava a ser príncipe. Sua família tinha muitas posses mas, graças ao amor de Deus, Luís – desde cedo – deixou-se possuir por esse amor.
Deixar-se amar por Deus é fonte de santidade.
Com dez anos de idade, na corte, frequentando aqueles meios, dava ali testemunho do Evangelho e se consagrou a Nossa Senhora. Ali descobriu seu chamado à vida religiosa e queria ser padre. Seu pai, ao saber disso, o levava para festas mundanas, na tentativa de fazê-lo desistir de sua vocação.
Entrou para a Companhia de Jesus onde viveu durante seis anos.
Com pouco mais de vinte anos, faleceu de uma peste que havia se espalhado em Roma.
São Luís Gonzaga, rogai por nós!

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Perseguições religiosas são inaceitáveis, diz Papa

Ao refletir sobre liberdade religiosa, Francisco destacou perseguições como inaceitáveis e incompreensíveis
Jéssica Marçal
Da Redação CN
Papa Francisco recebeu nesta sexta-feira, 20, os participantes da conferência internacional sobre liberdade religiosa – “A liberdade religiosa segundo o direito internacional e o conflito global de valores” – realizada em Roma. O Pontífice classificou como inaceitáveis as perseguições que têm como motivo uma crença religiosa.
Francisco explicou que, em relação à liberdade religiosa, a Igreja católica faz referência à declaração Dignitatis humanae, um dos documentos mais importantes do Concílio Ecumênico Vaticano II. Ele destacou que na mente e no coração do ser humano há perguntas religiosas que precisam de liberdade religiosa para se manifestar plenamente.
“A razão reconhece na liberdade religiosa um direito fundamental do homem que reflete a sua mais alta dignidade, aquela de poder procurar a verdade e aderir a ela, e reconhece nessa uma condição indispensável para poder implementar toda a própria potencialidade”.
O Santo Padre ressaltou que a liberdade religiosa não é somente aquela de pensamento ou de culto, mas é uma liberdade de viver segundo os princípios éticos decorrentes da verdade encontrada. Trata-se de um grande desafio no mundo globalizado, que em nome de um falso conceito de tolerância acaba perseguindo os que defendem a verdade sobre o homem e suas consequências éticas.
“Os ordenamentos jurídicos, estatais ou internacionais são chamados, portanto, a reconhecer, garantir e proteger a liberdade religiosa, que é um direito intrinsecamente inerente à natureza humana, à sua dignidade de ser livre e é também um indicador de uma democracia sadia e uma das fontes principais da legitimidade do Estado”.
Segundo Francisco, a liberdade religiosa favorece o desenvolvimento das relações de mútuo respeito entre as diversas confissões e uma sadia colaboração com o Estado e a sociedade política, sem confusão de papeis e sem antagonismos. “No lugar do conflito global dos valores se torna possível, de tal modo, a partir de um núcleo de valores universalmente partilhados, uma global colaboração em vista do bem comum”.
À luz da razão, o Papa considerou como incompreensíveis e preocupantes as discriminações e restrições de direitos por causa de uma determinada fé. “É inaceitável que ainda existam verdadeiras perseguições por motivos de religião! Mesmo guerras! Isto fere a razão, atenta contra a paz e humilha a dignidade do homem”.

Papa diz “não” a qualquer tipo de droga e “sim” à vida

Santo Padre falou aos participantes da reunião anual antidroga, reiterando seu “sim” à vida
Da Redação CN, com Rádio Vaticano
Papa diz "não" a qualquer tipo de droga e "sim" à vidaO Papa Francisco recebeu em audiência nesta sexta-feira, 20, os participantes da 31ª edição da Conferência Internacional Antidroga.
Trata-se de uma reunião anual dos responsáveis das agências antidroga mundiais, que este ano se realizou em Roma entre os dias 17 e 19 de junho. Na ocasião, Francisco reafirmou o seu “não” a qualquer tipo de droga.
No seu discurso aos presentes, o Pontífice expressou apreço pelo trabalho que a Conferência realiza enfrentando este problema grave e complexo da atualidade. Ele fez votos de que se possa atingir os objetivos propostos, como coordenar as políticas antidroga e desenvolver uma estratégia operativa que contraste o narcotráfico.
“O flagelo das drogas continua a fazer estragos em formas e dimensões impressionantes, alimentado por um mercado vergonhoso que atravessa as fronteiras nacionais e continentais. Desta forma, continua a crescer o perigo para os jovens e adolescentes. Diante deste fenômeno, sinto a necessidade de expressar a minha tristeza e a minha preocupação”.
Francisco ressaltou que a droga não se vence com a droga. Segundo ele, trata-se de um mal com o qual não pode haver relaxamento ou compromissos, de forma que a tentativa de reduzir o dano permitindo o uso de psicofármacos àquelas pessoas que continuam a usar droga não resolve de fato o problema.
“A legalização das chamadas ‘drogas leves’, mesmo de modo parcial, além de ser, pelo menos, questionável em termos de legislação, não produz os efeitos que foram pré-fixados. As drogas substitutivas, então, não são uma terapia suficiente, mas uma forma velada de se render ao fenômeno. Quero reafirmar o que eu já disse em outra ocasião: ‘não a qualquer tipo de droga’”.
Mas para dizer esse “não” às drogas é preciso dizer “sim” à vida, observou o Santo Padre. Ele acredita que se houver um “sim” aos outros, ao amor, à educação, ao trabalho e a mais fontes de trabalho não haverá lugar para as drogas, para o álcool e para outras dependências.
O Papa Francisco recordou que a Igreja, fiel ao mandato de Jesus de ir a todos os lugares onde há um ser humano que sofre, não abandonou aqueles que caíram na espiral da droga, mas com o seu amor criativo foi ao encontro deles. “O exemplo dos muitos jovens que, desejosos de escapar da dependência da droga, se empenham em reconstruir as suas vidas, é um incentivo para olhar para frente com confiança”, finalizou o Papa Francisco.
Esse Congresso Internacional realizado em Roma teve como tema “O desmantelamento das estruturas financeiras do narcotráfico”. 500 delegados de 129 países se reuniram para discutir sobre o assunto, divididos em sete grupos de trabalho compostos por área geográfica (América do Sul, Caribe, América do Norte e Central, Ásia do Sul e Central, Europa, África, Sudeste asiático), abordando as problemáticas da lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de drogas.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Jovem norte-americano é agredido por defender a vida

Via  Padre Paulo Ricardo - Christo Nihil Praeponere

Um jovem norte-americano foi agredido em um parque, na cidade de Tuscaloosa, no Alabama, enquanto distribuía panfletos com a mensagem “O aborto não é justiça social”. No testemunho que compartilhou com outros membros do grupo “Estudantes pela Vida” (Students for Life), Ke’Ontai, de 17 anos, afirmou que nem isso o deterá em sua defesa pela vida desde a concepção.

“Estava em um parque entregando cartões de Estudantes pela Vida. Um homem parou e começamos uma discussão sobre aborto. Ele começou a ficar com raiva. Gritou, derrubou os cartões das minhas mãos e me empurrou para o chão”, relata Ke’Ontai. “Nesse momento, não sabia o que pensar. O sujeito tinha mais de 150 quilos! Então ele ficou em cima de mim e começou a socar o meu rosto. Estava tentando escapar dele, mas não podia sair debaixo dele. Finalmente escapei e corri rapidamente para casa o mais rápido que podia.”

No dia seguinte, contou, “fui à escola e meu diretor mandou-me ao hospital porque meu rosto estava muito machucado. O doutor me disse que tinha o nariz quebrado”. Ke’Ontai conta que, no começo, estava com raiva, mas, depois, caiu em si e passou a rezar por ele. “Não podia estar bravo com este homem, porque sei que ele não me odiava, ele só não queria escutar a verdade.”

Questionado por várias pessoas se ele ia parar com o seu trabalho em defesa da vida, o rapaz foi categórico: “Quando Jesus estava na cruz e o estavam agredindo, ele não parou.”

Em testemunho, o jovem também lembrou como se vinculou à causa pró-vida depois de ver uma manifestação de oração em frente a uma clínica de aborto local.

Infelizmente, Ke’Ontai não é o primeiro nem será o último caso de agressão de abortistas aos defensores da vida. A “cultura da morte” se alimenta justamente do ódio e da violência contra o ser humano, mesmo em suas expressões mais inocentes e indefesas. Não espanta que agridam adolescentes pessoas que não tenham escrúpulo algum em ter agido da mesma forma contra bebês recém-concebidos no ventre de suas mães.

A mensagem nos cartões distribuídos pelo rapaz norte-americano – “O aborto não é justiça social” – também merece atenção. No Brasil, é comum ouvir o discurso de que “o aborto é questão de saúde pública” e de que a causa da sua legalização favorece os mais pobres. Inclusive, esta vem sendo a postura adotada pelo partido atualmente no poder. Sob a máscara de “justiça”, de “igualdade”, procura-se legitimar o inaceitável, aprovar aquilo que é absolutamente condenável. Ora, como pode ser considerado “justo” um ato que tem como fim “a supressão deliberada de um ser humano inocente” [1]? Como pode ser “libertadora” uma prática que priva para sempre as pessoas da luz da vida, não deixando que sequer venham ao mundo?

Embora pareçam bastante óbvios para muitos, esses apelos vêm sendo lenta e gradativamente obscurecidos por uma propaganda suja e mentirosa que visa chamar “ao mal bem”, mudar “as trevas em luz”, tornar “doce o que é amargo” [2]. Por isso, para conscientizar as pessoas de uma realidade que está inscrita na própria natureza humana, Deus capacita, com a Sua graça, pessoas dispostas e comprometidas com a Verdade, a fim de que verdadeiramente entreguem sua vida pela Vida presente em cada não-nascido. A valentia de Ke’Ontai – que, assim como São Paulo, não pretende gloriar-se senão na cruz de Cristo [3] – é um belo exemplo da ação de Deus em nosso meio, do Deus que não desiste da humanidade, ainda que ela se afaste tantas vezes de Seus desígnios.

Que o Senhor fortifique o jovem Ke’Ontai e todas as pessoas que se dedicam pela causa da vida. E que aqueles que hoje batalham em milícias inimigas possam abrir os olhos e conhecer a Verdade, sem a qual ninguém pode ser genuinamente libertado.

Por Equipe Christo Nihil Praeponere | Informações: Students for Life of America

P.S.: O grupo "Estudantes pela Vida" organizou uma campanha, em inglês, para enviar mensagens de apoio a Ke’Ontai. Mande também sua mensagem:https://sfla.webconnex.com/keontai

Referências bibliográficas

Corpus Christi – Quinta-feira 19/06/2014

Conheça a história de São Romualdo 
Primeira Leitura (Dt 8,2-3.14b-16a)
Leitura do Livro do Deuteronômio:
Moisés falou ao povo, dizendo: 2Lembra-te de todo o caminho por onde o Senhor teu Deus te conduziu, esses quarenta anos, no deserto, para te humilhar e te pôr à prova, para saber o que tinhas no teu coração, e para ver se observarias ou não seus mandamentos.
3Ele te humilhou, fazendo-te passar fome e alimentando-te com o maná que nem tu nem teus pais conhecíeis, para te mostrar que nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca do Senhor.
14bNão te esqueças do Senhor teu Deus que te fez sair do Egito, da casa da escravidão, 15e que foi teu guia no vasto e terrível deserto, onde havia serpentes abrasadoras, escorpiões, e uma terra árida e sem água nenhuma. Foi ele que fez jorrar água para ti da pedra duríssima,16ae te alimentou no deserto com maná, que teus pais não conheciam.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 147)
— Glorifica o Senhor, Jerusalém; celebra teu Deus, ó Sião!
— Glorifica o Senhor, Jerusalém; celebra teu Deus, ó Sião!
— Glorifica o Senhor, Jerusalém!/ Ó Sião, canta louvores ao teu Deus!/ Pois reforçou com segurança as tuas portas,/ e os teus filhos eu teu seio abençoou.
— A paz em teus limites garantiu/ e te dá como alimento a flor do trigo./ Ele envia suas ordens para a terra,/ e a palavra que ele diz corre veloz.
— Anuncia a Jacó sua palavra,/ seus preceitos e suas leis a Israel./ Nenhum povo recebeu tanto carinho,/ a nenhum outro revelou os seus preceitos.

Segunda Leitura (1Cor 10,16-17)
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:
Irmãos: 16O cálice da bênção, o cálice que abençoamos, não é comunhão com o sangue de Cristo? E o pão que partimos, não é comunhão com o corpo de Cristo? 17Porque há um só pão, nós todos somos um só corpo, pois todos participamos desse único pão.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Jo 6,51-58)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus às multidões dos judeus: 51“Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo”.
52Os judeus discutiam entre si, dizendo: “Como é que ele pode dar a sua carne a comer?”
53Então Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. 54Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. 55Porque a minha carne é verdadeira comida, e o meu sangue, verdadeira bebida. 56Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. 57Como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo por causa do Pai, assim aquele que me recebe como alimento viverá por causa de mim.
58Este é o pão que desceu do céu. Não é como aquele que os vossos pais comeram. Eles morreram. Aquele que come este pão viverá para sempre”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...