Pesquisar este blog

Compartilhe



segunda-feira, 15 de abril de 2013

Estado do Rio de Janeiro se prepara para receber os Símbolos da JMJ


Depois de viajar por todo o Brasil, levando fé, emoção e preparando todo o país para a Jornada Mundial da Juventude, os Símbolos da JMJ chegam ao estado do Rio de Janeiro. O Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013, em comunhão às dioceses do Regional Leste 1, prefeituras e secretarias de estado e dos municípios se preparam para receberem a Cruz da Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora neste mês de abril

Os Símbolos da JMJ viajarão por todo o Regional Leste 1 por três meses. Chegarão ao estado em 21 de abril e a primeira cidade será Itatiaia, na Diocese de Barra do Piraí, que se privilegiará com a visita das relíquias presenteadas pelo Beato João Paulo II, na ocasião como o Sumo Pontífice e hoje patrono da JMJ, a todos os jovens para evangelização pelo mundo a fora.  

Em todo o estado, a peregrinação da cruz e do ícone ocorrerá até o dia 06 de julho, quando chegarão à cidade sede da JMJ Rio2013. Nesse período, eles visitarão igrejas, universidades, casas de detenções para menores, presídios e lugares onde encontram-se jovens em situação de risco social.
Leia também

O diretor do COL da JMJ Rio2013, padre Jefferson Merighetti, evidencia que os Símbolos terão acesso às diversas realidades do estado e que irão além dos muros da Igreja Católica.
“É válido destacar que, em todos esses trajetos, haverá um tom teológico do Cristo que vai aos lugares onde estão os mais necessitados. E, dentro dessa realidade, a Cruz da JMJ e o Ícone de Nossa Senhora terão a missão de envolver as diversas realidades existentes em nossas dioceses, onde encontrarão os jovens que mais necessitam deste contato com o Cristo Ressuscitado”, exorta padre Jefferson.    
Desde setembro de 2011, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora peregrinam pelo Brasil, fazendo da Jornada Mundial da Juventude uma realidade em nosso país.
O jovem Ruy Lima, da arquidiocese de Manaus, relembra quando os Símbolos da JMJ passaram pelo estado do Amazonas. “A maioria da população nem sabia o quê os Símbolos significavam para nós católicos, mas o efeito que surtiu mesmo foi o impacto em locais visitados, onde se encontram pessoas sem perspectiva de vida e com acesso às drogas, lugares que a própria Igreja não havia alcançado”, disse.
Autoridades civis, religiosas e militares finalizam as agendas da programação dos Símbolos em todo o estado
Com o propósito de tramitar os detalhes finais e esclarecer dúvidas, representantes do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013 e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), junto às autoridades governamentais e militares do estado reuniram-se com as dioceses e prefeituras de todo o Regional Leste 1. O encontro foi na tarde dessa quinta-feira, 04 de abril, no auditório do Edifício João Paulo II, prédio da sede do COL, no Rio de Janeiro.
O diretor do Comitê Organizador Local do Setor Pré-Jornada, padre Jefferson Merighetti e coordenador da peregrinação dos Símbolos da JMJ pelo Brasil, padre Antônio Ramos do Prado (padre Toninho) deram início ao encontro atualizando aos presentes informações sobre a Cruz da JMJ e o Ícone de Nossa Senhora. Foi feito uma retrospectiva da história e de toda a viagem pelo Brasil, iniciada em 18 de setembro de 2011.
Padre Toninho também certificou  a todos sobre os cuidados necessários com os Símbolos da JMJ por estarem no Brasil como mala consular, destinada a uso oficial a coberto da imunidade diplomática. “Apesar do Papa João Paulo II ter entregado simbolicamente aos jovens como caminho de evangelização pelo mundo a fora, os Símbolos da JMJ são de propriedade do Estado do Vaticano e toda a parte de documentação, teor burocrático e cuidados nos âmbitos de logística, transporte e remanejamento, se faz necessário em todo o processo e nas viagens”, notifica padre Toninho.
Com o objetivo de firmar agendas e esclarecer dúvidas acerca dos eventos oriundos da peregrinação dos Símbolos da JMJ pelas dioceses, houve, também, um fórum entre os representantes das dioceses e prefeituras, juntamente, com as autoridades civis e militares da Secretaria de Defesa Civil e Corpo de Bombeiros RJ, Polícia Militar RJ, Secretaria de Saúde e de Transporte do estado do Rio de Janeiro, e o presidente da Comissão Especial Governamental da JMJ Rio2013, Luiz Carlos Puggialli.
“Com toda essa movimentação e estreitamento, teremos necessidade de estar com todas as forças do estado para dar os devidos apoios solicitados pelas dioceses para que os eventos relacionados à peregrinação dos Símbolos da JMJ ocorram com equilíbrio”, esclarece Puggialli.


Nenhum comentário:

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...