Pesquisar este blog

Compartilhe



domingo, 31 de julho de 2011

“Todos comeram e ficaram satisfeitos!”

1.Introdução.


Alguns “profetas” disseram que o século XXI seria o “Século da incredulidade religiosa”! Pelo contrário, está se o “Século da fome e da sede de Deus!” Mas, no “Mundo da Comunicação instantânea”, é difícil descobrir o “rosto do verdadeiro Deus!” Muitos falam dele, mas poucos o conhecem!
Igrejas inúmeras e profetas sem conta falam de Jesus e de sua Igreja. Estamos literalmente tontos de tanta informação e, por incrível que pareça, estamos cada vez mais distantes do verdadeiro Deus de Jesus Cristo. É necessário voltar ao Evangelho, meditado em silêncio e oração para conhecer a Jesus.!
O Povo de Israel vivia no “Exílio da Babilônia”, inclinado a seguir os deuses de ouro dos poderosos; por isso, o profeta fala de “água pura e pão de qualidade oferecido de graça”! Não paga a pena abandonar o verdadeiro Deus e seguir os ídolos de seus opressores! O pão que eles oferecem não sacia e nem a água alivia a sede! Somente Javé, o verdadeiro Deus, sacia e sacia de graça! “Escutai-me... vinde a mim e comei com fartura do que é bom! Escutai-me e vivereis!” (Is 55,1-3).

2.Palavra de Deus.

  • Is 55,1-3 – O profeta recorda que não são os deuses da Babilônia que saciam a fome e a sede do povo exilado. Este deve procurar a Javé que o sacia com fartura de pão verdadeiro e de água viva oferecida de graça. Deus não esqueceu a aliança feita ao rei Davi: “Farei convosco uma aliança eterna!”
  • Rm 8,35.37-39 – Paulo nos recorda que apenas o amor divino e sangrento de Jesus: é nossa garantia. Ele derramou seu Sangue e morreu por nós; por isso, nada nos separa deste amor. É Jesus quem nos salva. Não são igrejas ou filosofias e nem Movimentos que nos salvam! Somente “o amor de Deus manifestado em Cristo Jesus nosso Salvador!” Ele e nada mais! E Ele nos salva de graça!
  • Mt 14,13-21 – Quando Jesus não é mais ouvido em Cafarnaum, não obstante os milagres, refugia-se no deserto onde os pobres e famintos o encontraram. Compadecido, cancela seu descanso e passa o dia a doutriná-los, cura seus enfermos e dá-lhes pão e peixe em abundância para comer. É o Messias esperado. Quem sacia os pobres é Deus; não são os ricos!

3.Reflexão.

  • O Povo de Deus, além de ser explorado pelos poderosos, é tentado a seguir os deuses deles. São deuses de ouro, mas não saciam nem a fome e nem a sede do povo; por isso, o profeta reaviva a confiança em Javé que sacia a fome e a sede dos perseguidos gratuitamente. A salvação do pobre está em Deus!
  • Paulo, em luta com seus adversários, recorda que somente o amor de Deus manifestado em Jesus Cristo, pode salvar-nos.Não há Lei que salve e nem circuncisão! E quem poderá afastar-nos dEle? A alegria do pobre é saber que Deus lhe quer bem e lhe reservou uma glória eterna e que ninguém pode roubar! Os pobres não têm recursos materiais para comprar a felicidade; ela é oferecida gratuitamente por Jesus Cristo, nosso Salvador! Como é maravilhoso nosso Deus!
  • Os pobres não foram alimentados por Herodes e nem pelos sacerdotes; Jesus deu-lhes pão e peixe com fartura. Crer no poder de Jesus não nos dispensa de lutar em favor dos pobres e partilhar com eles o pão de cada dia. Jesus multiplicou o pão e o peixe, mas os apóstolos o distribuíram para os famintos: “Dai-lhe vós de comer... Ele deu o pão aos discípulos e os discípulos às multidões!” Devemos distribuir entre os famintos o pão recebido de Deus!


“Em vós esperam os olhos de todos!”

Frei Carlos Zagonel.

Nenhum comentário:

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...