Pesquisar este blog

Compartilhe



sábado, 31 de julho de 2010

Evangelho Quotidiano, Sábado, dia 31 de Julho de 2010

Sábado da 17ª semana do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra : Santo Inácio de Loyola, presbítero, fundador, +1556
image Saber mais sobre os Santos do dia 


Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : São Pedro Damião 
Precursor na vida e na morte


Evangelho segundo S. Mateus 14,1-12.
Por aquele tempo, a fama de Jesus chegou aos ouvidos de Herodes, o tetrarca,
e ele disse aos seus cortesãos: «Esse homem é João Baptista! Ressuscitou dos mortos e, por isso, se manifestam nele tais poderes miraculosos.»
De facto, Herodes tinha prendido João, algemara-o e metera-o na prisão, por causa de Herodíade, mulher de seu irmão Filipe.
Porque João dizia-lhe: «Não te é lícito possuí-la.»
Quisera mesmo dar-lhe a morte, mas teve medo do povo, que o considerava um profeta.
Ora, quando Herodes festejou o seu aniversário, a filha de Herodíade dançou perante os convidados e agradou a Herodes,
pelo que ele se comprometeu, sob juramento, a dar lhe o que ela lhe pedisse.
Induzida pela mãe, respondeu: «Dá-me, aqui num prato, a cabeça de João Baptista.»
O rei ficou triste, mas, devido ao juramento e aos convidados, ordenou que lha trouxessem
e mandou decapitar João Baptista na prisão.
Trouxeram, num prato, a cabeça de João e deram-na à jovem, que a levou à sua mãe.
Os discípulos de João vieram buscar o corpo e sepultaram-no; depois, foram dar a notícia a Jesus.
Da Bíblia Sagrada

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Evangelho Quotidiano, Sexta feira, dia 30 de Julho de 2010

Sexta-feira da 17ª semana do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra : S. Pedro Crisólogo, bispo, Doutor da Igreja, +450
image Saber mais sobre os Santos do dia


Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : Bem-aventurado João XXIII
«De onde Lhe vem esta sabedoria [...]? Não é Ele o filho do carpinteiro?»

Evangelho segundo S. Mateus 13,54-58.
Tendo chegado à sua terra, ensinava os habitantes na sinagoga deles, de modo que todos se enchiam de assombro e diziam: «De onde lhe vem esta sabedoria e o poder de fazer milagres?
Não é Ele o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?
Suas irmãs não estão todas entre nós? De onde lhe vem, pois, tudo isto?»
E estavam escandalizados por causa dele. Mas Jesus disse-lhes: «Um profeta só é desprezado na sua pátria e em sua casa.»
E não fez ali muitos milagres, por causa da falta de fé daquela gente.

Da Bíblia Sagrada

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Evangelho Quotidiano, Quinta feira, dia 29 de Julho de 2010

S. Marta – Memória Obrigatória

Hoje a Igreja celebra : Santa Marta, amiga de Jesus,  Santos Maria e Lázaro, hospedeiros do Senhor


Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : Santo Agostinho
«Quem crê em Mim viverá»

Evangelho segundo S. João 11,19-27.
E muitos judeus tinham ido visitar Marta e Maria para lhes darem os pêsames pelo seu irmão.
Logo que Marta ouviu dizer que Jesus estava a chegar, saiu a recebê-lo, enquanto Maria ficou sentada em casa.
Marta disse, então, a Jesus: «Senhor, se Tu cá estivesses, o meu irmão não teria morrido.
Mas, ainda agora, eu sei que tudo o que pedires a Deus, Ele to concederá.»
Disse-lhe Jesus: «Teu irmão ressuscitará.»
Marta respondeu-lhe: «Eu sei que ele há-de ressuscitar na ressurreição do último dia.»
Disse-lhe Jesus: «Eu sou a Ressurreição e a Vida. Quem crê em mim, mesmo que tenha morrido, viverá.
E todo aquele que vive e crê em mim não morrerá para sempre. Crês nisto?»
Ela respondeu-lhe: «Sim, ó Senhor; eu creio que Tu és o Cristo, o Filho de Deus que havia de vir ao mundo.»

Da Bíblia Sagrada

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Homilia em libras do 19º semana do tempo comum

Como lidar com a traição no casamento?

Não consigo ouvir a Deus

Evangelho Quotidiano, Quarta feira, dia 28 de Julho de 2010

Quarta-feira da 17ª semana do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra : S. Vítor I, papa, +199,  Beata Maria Teresa Kowalska, virgem e mártir, +1941
image Saber mais sobre os Santos do dia


Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : São Boaventura
A pérola de grande valor

Evangelho segundo S. Mateus 13,44-46.
«O Reino do Céu é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem encontra. Volta a escondê-lo e, cheio de alegria, vai, vende tudo o que possui e compra o campo.
O Reino do Céu é também semelhante a um negociante que busca boas pérolas.
Tendo encontrado uma pérola de grande valor, vende tudo quanto possui e compra a pérola.»

Da Bíblia Sagrada

terça-feira, 27 de julho de 2010

Evangelho Quotidiano,Terça feira, dia 27 de Julho de 2010

Terça-feira da 17ª semana do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra : Santa Natália e companheiros, mártires, +852,  S. Pantaleão, mártir, séc. III
image Saber mais sobre os Santos do dia

Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : Bem-aventurada Teresa de Calcutá
«A boa semente são os filhos do Reino»

Evangelho segundo S. Mateus 13,36-43.
Afastando-se, então, das multidões, Jesus foi para casa. E os seus discípulos, aproximando-se dele, disseram-lhe: «Explica-nos a parábola do joio no campo.»
Ele, respondendo, disse-lhes: «Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem;
o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do Reino; o joio são os filhos do maligno;
o inimigo que a semeou é o diabo; a ceifa é o fim do mundo e os ceifeiros são os anjos.
Assim, pois, como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo:
o Filho do Homem enviará os seus anjos, que hão-de tirar do seu Reino todos os escandalosos e todos quantos praticam a iniquidade,
e lançá-los na fornalha ardente; ali haverá choro e ranger de dentes.
Então os justos resplandecerão como o Sol, no Reino de seu Pai. Aquele que tem ouvidos, oiça!»

Da Bíblia Sagrada

Blasfêmia da Duloren

Em texto, marca esclarece que não teve intenção de ofender a Igreja em campanha

A peça publicitária em questão trazia uma modelo de lingerie na praça de São Pedro, no Vaticano

Veja o comunicado na íntegra:

“Campanha contra a pedofilia
A Duloren junto a Agnelo Pacheco, agência parceira para criação de suas campanhas, esclarece que em nenhum momento houve intenção de ofender a Igreja em sua nova campanha publicitária. Pelo contrário: tanto a marca, quanto a agência, apóiam as instituições religiosas e estão engajadas na luta contra a pedofilia em qualquer instância da sociedade.

O intuito deste anúncio é fazer um repúdio a todo e qualquer caso de abuso sexual contra crianças e adolescentes, uma vez que o assunto tem sido abordado com frequência em recentes reportagens publicadas pela imprensa mundial. Além disso, a Itália foi escolhida como cenário para as novas imagens devido à beleza das locações.

Assim, a campanha não tem como objetivo ferir crenças religiosas ou fazer críticas a padres ou ao Vaticano. Por isso, a marca está retirando o anúncio das mídias sociais (Orkut, Facebook e Twitter) e vai suspender a veiculação nos mais de 20 mil pontos de venda do país.

A Duloren e a Agnelo Pacheco estão constantemente preocupadas em defender causas importantes para as mulheres e para a sociedade. A marca já realizou campanhas contra todo e qualquer abuso sofrido pelas mulheres, em prol dos direitos femininos e, ainda, focadas em outros problemas sociais, como as campanhas contra as queimadas e pela preservação do meio ambiente.
Por fim, as empresas lamentam se o anúncio foi entendido de maneira equivocada e ofensiva, e reiteram que jamais tiveram esta intenção.”

Mas eu digo: "Os fins não justificaram os meios."

fonte: http://portalexame.abril.com.br/marketing/noticias/duloren-divulga-comunicado-anuncio-pedofilia-577335.html
http://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2010/07/21/duloren-divulga-comunicado-sobre-anuncio-contra-pedofilia/#comments

POR QUE A IGREJA COBRA ESPÓRTULAS E TAXAS?

Espórtulas são os valores cobradas pela Igreja quando ministra alguns Sacramentos (Batismo, Crisma e Matrimônio), e especialmente a santa Missa por alguma intenção especial.
Em primeiro lugar é preciso deixar bem claro que esta medida longe está de se querer cobrar pelo sacramento ministrado. Cada um deles é impagável porque custou o preço do Sangue precioso de Jesus para a nossa salvação. Os sete sacramentos brotaram do Coração de Jesus transpassado pela lança na Cruz. É através deles que as graças da salvação que Cristo nos conquistou chegam a nós, e isso é impagável.
Então, por que a Igreja cobra uma taxa para celebrar alguns deles?
A prática das espórtulas é inspirada no Novo Testamento e existe durante quase dois mil anos. Esta prática tem duplo sentido: 

1) para quem oferece sua dádiva é uma forma de participar de maneira mais íntima na oblação eucarística e nos frutos desta; é expressão da fé e do amor com que tem acesso ao Pai por Cristo no Espírito Santo; assim as espórtulas se justificam como a expressão da fé e do amor dos fiéis que desejam participar mais intimamente dos frutos da S. Missa.

2) para a Igreja é um meio de sustentação legítimo, baseado na Tradição bíblica e que não se trata de simonia, isto é, de comércio com as coisas sagradas.
Após o Concílio do Vaticano II (1962-1965), que fez um balanço da vida da Igreja, considerando as suas necessidades, o Papa Paulo VI regulamentou as espórtulas de Missa, em 13/06/1974, quando publicou o Motu próprio “Firma in Traditione”, em que dizia:
“É tradição firmemente estabelecida na Igreja que os fiéis, movidos por seu espírito religioso e seu senso eclesial, acrescentem ao sacrifício eucarístico um certo sacrifício pessoal, a fim de participar mais estritamente daquele. Atendem assim às necessidades da Igreja e, mais particularmente, à subsistência dos seus sacerdotes. Isto está de acordo com o espírito das palavras do Senhor: ‘o trabalhador merece o seu salário’ (Lc 10,7), palavras que São Paulo lembra em sua primeira carta a Timóteo (5,18) e na primeira aos Coríntios (9,7-14)”.
“O clero que, por seu trabalho, merece receber o necessário para se sustentar, deveria ter sua subsistência garantida por um sistema de financiamento independente de ofertas feitas por particulares ou pelos fieis que peçam serviços religiosos”.
Depois disso o assunto foi regulamentado também pelo Papa João Paulo II em 22 de janeiro de 1991, no Decreto SOBRE AS ESPÓRTULAS, preparado pela Sagrada Congregação para o Clero.
O Código de Direito Canônico. promulgado em 25/11/83, quando fala das espórtulas, diz, entre outras coisas:

Cânon 945 - § 1. “Segundo o costume aprovado pela Igreja, a qualquer sacerdote que celebra ou concelebra a Missa, é permitido receber a espórtula oferecida para que ele aplique a Missa segundo determinada intenção”.
§ 2. Recomenda-se vivamente aos sacerdotes que, mesmo sem receber nenhuma espórtula, celebrem a Missa segundo a intenção dos fiéis, especialmente dos pobres.
Cânon 946 – “Os fiéis que oferecem espórtula para que a Missa seja aplicada segundo suas intenções concorrem, com essa oferta, para o bem da Igreja e participam de seu empenho no sustento de seus ministros e obras”.

Cânon 947 – “Deve-se afastar completamente das espórtulas de Missas até mesmo qualquer aparência de negócio ou comércio.”
No início a Igreja os cristãos ao participar da S. Missa levavam consigo dons naturais (pão, vinho, leite, frutas, mel…). Depois passou a se fazer doações também em dinheiro por ser mais prático. A Igreja, como uma sociedade também humana e inserida neste mundo, precisa de dinheiro para exercer a missão de pregar o Evangelho que Cristo lhe confiou, desde os tempos de Jesus. Os doze Apóstolos tinham uma caixa comum (cf. Jo 12,6). Jesus aceitava que algumas mulheres os ajudassem com seus bens, entre elas Maria Madalena, Joana, mulher de Cuza, Susana e várias outras (cf. Lc 8,1-3). A primeira comunidade cristã em Jerusalém praticava a voluntária partilha de bens (cf. At 2,44; 5,1-6). Jesus elogiou a oblação da viúva no Tesouro do Templo: “Em verdade eu vos digo que esta viúva, que é pobre, lançou mais do que todos os que ofereceram moedas ao Tesouro. Pois todos os outros deram do que lhes sobrava; ela, porém, na sua penúria ofereceu tudo o que tinha, tudo o que possuía para viver” (Mc 12,42-44).

E aqueles que não têm dinheiro para mandar celebrar a S. Missa?
A Igreja reza diariamente por todas as grandes intenções e necessidades da humanidade (os doentes, os moribundos, os encarcerados, os falecidos…) de também pelas almas do Purgatório, em todas as Missas. Assim, não há almas abandonadas no Purgatório por falta de dinheiro da parte dos familiares.
Quando todos os católicos pagarem o dízimo – que a Igreja não obriga que seja 10% do que a pessoa ganha, embora seja bom -, então, certamente não será mais preciso cobrar taxas para a celebração dos sacramentos como o Batismo, Crisma e Matrimônio. Mas isso ainda não é comum; por isso a Igreja precisa das taxas para suas necessidades materiais.
O Código de Direito Canônico diz: 

Cânon 222 § 1. “Os fiéis têm obrigação de socorrer às necessidades da Igreja, a fim de que ela possa dispor do que é necessário para o culto divino, para as obras de apostolado e de caridade e para o honesto sustento dos ministros.”
O que o Catecismo diz no §2043: ” Os fiéis cristãos têm ainda a obrigação de atender, cada um segundo as suas capacidades, às necessidades materiais da Igreja“.

Prof. Felipe Aquino

Acréscimo do Blog: Não tenho dados atuais, mas sei que na década de noventa (através da revista Pergunte e Responderemos), o Vaticano estava terminando os anos com deficits, ou seja, o dinheiro para manter o Vaticano e as obras sociais da Igreja estavam maiores do que as doações.

A importância das Novas Comunidades na Igreja

Nelas, Jesus é amado, servido e adorado verdadeiramente

A fim de apresentar e discutir as ações dos movimentos eclesiais na Igreja, a Canção Nova realiza – de 18 a 20 de setembro – o Encontro das Novas Comunidades. Mas, afinal, você sabe qual é a importância dessas obras de evangelização? Confira, neste artigo do professor Felipe Aquino, qual é a função delas no Catolicismo.

"O Papa João Paulo II pediu à Igreja uma 'Nova Evangelização', com 'novo ardor, novos métodos e nova expressão'. Certamente, o Sumo Pontífice sentiu no coração essa inspiração de Deus em face dos grandes desafios da Igreja no século XXI: um laicismo agressivo contra a Igreja Católica, a presença das seitas que retiram os filhos de Deus dessa instituição; a aprovação e propaganda de muitas práticas ofensivas a Deus, como o aborto, a eutanásia, a manipulação de embriões humanos, a prática homossexual, entre outros, as quais o nosso querido Papa Bento XVI chama de 'ditadura do relativismo', que quer nos fazer crer que a verdade não existe e que cada um faz a sua.

Creio que essa Nova Evangelização está acontecendo com as Novas Comunidades. Nota-se aí a 'nova expressão' de vida cristã pedida pelo Santo Padre. Aí está um 'novo ardor' no fogo do Espírito Santo; e 'novos métodos' de evangelizar, sobretudo, pelos meios de comunicação. A Igreja já não está mais andando de carroça no asfalto.

O Espírito Santo, que é alma da Igreja, sempre a socorre especialmente nos momentos mais difíceis de sua história. Nos tempos modernos, Ele suscitou – a partir do Concílio Vaticano II – uma 'Primavera na Igreja', como declarou João Paulo II. As flores e os frutos dessa Primavera podem ser vistos, sobretudo, nos Novos Movimentos e nas Novas Comunidades de Vida e de Aliança, envolvendo especialmente os jovens, que deixam tudo, os prazeres do mundo, a família, para servir a Deus unicamente.

Assim, é notório e inegável que uma das grandes obras que o Espírito Santo tem feito na Igreja, nos últimos quarenta anos, como um fruto, sobretudo da Renovação Carismática Católica [RCC], são as Novas Comunidades de leigos e consagrados, que se multiplicam a cada dia. Só no Brasil já são centenas dessas comunidades; algumas de vida; outras de aliança; e muitas com as duas opções.

Elas são como que 'um rosto novo da Igreja' que surge; fiel às suas origens. Sou testemunha de que elas resgatam a vivência do Cristianismo puro, observando toda a riqueza da nossa fé católica. A reza do Rosário foi resgatada – prática antes tão abandonada – e é para as Novas Comunidades alimento espiritual diário indispensável. Da mesma forma, a Santíssima Virgem Maria é venerada com todas as honras a que tem direito como Mãe de Deus. E o povo voltou a rezar o Terço, a Ladainha Lauretana, o Ofício da Imaculada, a fazer peregrinações aos santuários marianos…

Nelas [Novas Comunidades], Nosso Senhor Jesus Cristo é amado, servido e adorado verdadeiramente como Senhor e Salvador. O que importa é que o Seu Reino seja implantado na terra pela evangelização; missão primeira dessas Comunidades. Os jovens são evangelizados com ardor e parresia, a castidade lhes é apresentada como uma fonte de vida; os casais são chamados a viver a fidelidade a Deus e ao cônjuge, entre outros.

Os Sacramentos são vividos com toda a intensidade e plenitude; sobretudo, a Confissão e a Eucaristia são amadas e desejadas. A bênção do Santíssimo Sacramento – tão abandonada antes – agora é celebrada com alegria, fé e profundidade. A adoração do Santíssimo, como tem pedido Sua Santidade, já há muito é realizada nas Novas Comunidades, especialmente pela realização do "Cerco de Jericó", por meio do qual o Senhor Eucarístico é adorado por sete dias e sete noites ininterruptas.

Os carismas de serviço são os mais variados em cada uma delas: algumas se dedicam a recuperar jovens drogados e viciados no álcool; outras se dedicam aos mendigos e abandonados; outras se dedicam à evangelização pelos meios de comunicação, e muitas coisas mais. Nas Comunidades Novas a hierarquia da Igreja é amada; a sua necessidade é entendida; e trabalha-se em comunhão com ela. E isso é fundamental, pois assim, evita-se o perigo de ser formar "igrejas paralelas" ou independentes da única Igreja que Cristo instituiu.

Assim como na unidade dos membros de uma Comunidade está a força desta, assim também na unidade das Novas Comunidades entre si estará a força da Igreja. Cada Comunidade tem que se sentir irmã das demais e responsável por cada uma delas. Não pode haver rivalidade e competição entre elas; ao contrário, é preciso haver amor e auxílio mútuo.

O carisma e o serviço próprio de cada uma devem estar sempre à disposição das outras para que todas se edifiquem e juntas construam o Reino do Senhor na terra. Não pode haver a menor concorrência entre uma Comunidade e outra, pois isso seria a negação da caridade e do serviço ao Reino.

Para se enfrentar o secularismo avassalador de nossos dias, as Comunidades são imprescindíveis, mas para isso precisam ser fortes; e essa força depende muito da comunhão entre elas. Os seus líderes e coordenadores precisam se conhecer de perto, partilhar seus problemas, ajudarem-se reciprocamente: tudo para a edificação do Reino de Deus.

Praticamente não há hoje uma diocese no Brasil e no mundo que não se beneficie do bom trabalho dessas Comunidades de Vida e de Aliança, que a serviço da evangelização estão aí presentes. Com isso, multiplicam-se as rádios católicas, jornais, revistas, retiros, acampamentos, shows, aprofundamentos, trazendo o povo de Deus de volta para a Igreja. As Comunidades e os movimentos eclesiais estão ajudando a Igreja a devolver Deus para aqueles que estavam perdidos".

Felipe Aquino
felipeaquino@cancaonova.com

Tenha temor a Deus

Quando o amigo 'pisa na bola'

Por melhores que sejam as pessoas, um dia, elas nos decepcionam

Por melhores que sejam as pessoas e suas intenções, um dia, sem querer, elas nos decepcionam. Acontece isso entre pais e filhos, marido e mulher, namorados apaixonados e entre amigos também. Nós mesmos já fizemos essa experiência frustrante de "pisar na bola" com alguém que nunca queríamos machucar ou decepcionar. Isso faz parte do processo de amadurecimento de qualquer relacionamento e é muito bom que isso aconteça, para que não fiquemos na ilusão de achar que tal pessoa é perfeita ou nós mesmos somos intocáveis e imaculados.



Dizer que a frustração e os erros fazem parte do conhecimento do outro, para que no amadurecimento da amizade possamos adequar a imagem do amigo ao real e possível parece exagero, pois quem tem amizade-fantasia são as crianças e neste período da vida é normal. Por isso, que uma verdadeira amizade deve estar guiada por alguns compromissos evangélicos: verdade, transparência e partilha, tudo isso, é claro, com muita caridade e misericórdia, pois só quando experimentamos o gosto amargo dos nossos erros compreendemos as fraquezas e erros do amigo.

Experiência mais terrível, para mim, são aquelas pessoas que estão no centro de uma situação, sabem de fatos que incluem e comprometem a pessoa amiga e por respeito humano e por um falso "protecionismo" ficam caladas, se omitem, não querem correr o risco de perder a boa fama, a simpatia e até mesmo amizade. Quando a amizade é verdadeira o único medo que eu tenho é perder o meu amigo para os seus próprios erros, mesmo que ele não me compreenda e fique com raiva de mim, vou falar-lhe a verdade e abrir seus olhos, pois amigo não é aquele que passa a mão na cabeça, mas aquele que o desafia e o "desinstala", mas está pronto para ficar com você em qualquer situação.

Precisamos crescer na vivência e na compreensão de uma verdadeira amizade, quem não se compromete não ama. Quando um amigo "pisa na bola" ou está vivendo uma situação constrangedora aproveite para acolhê-lo, não tenha medo de sacrificar a amizade pela verdade e o verdadeiro amor se arrisca, dá a vida pelo amigo. “O homem quando erra não tem outra alternativa a não ser pedir perdão, se não ele não é homem”. O amigo não "abandona o barco" quando ele se agita, ajuda a remar mesmo que tenha de dizer que o outro está remando para o lado errado. Como corrigir um amigo sem perder sua amizade:

Reze pelo seu amigo: a oração vai preparar o coração dele e também o seu;

Espere a hora certa para conversar e partilhar, não se deixe vencer pelo nervosismo e ansiedade;

Escolha o lugar certo: a privacidade é o melhor lugar para corrigir uma pessoa, evite fazer uma correção em público, mesmo que você esteja certo começou errado;

Faça um elogio antes de fazer a crítica e a correção. Todos têm qualidades e isso corrige o nosso ego elevado pelos erros dos outros; isso não é fingimento, é amor.

Saiba falar: cuidado com as palavras, o problema, muitas vezes, não é o conteúdo das críticas, mas o jeito com que se fala. Mesmo que o outro esteja no erro, demonstre respeito e carinho.

Na realidade, na hora em que é feita, nenhuma correção parece alegrar o outro, pois causa dor. Depois, porém, produz um fruto de paz e de justiça para aqueles que nela foram exercitados (cf. Hebreus 12,11).


Padre Luizinho - Comunidade Canção Nova
http://blog.cancaonova.com/padreluizinho

Relíquias de Dom Bosco percorrem a América Central

Da Redação CN, com Rádio Vaticano


As relíquias de São João Bosco chegaram nesta segunda-feira, 26, a Honduras, em mais uma etapa de sua peregrinação pela América Central, onde já passaram por Panamá, Costa Rica e Nicarágua.

Autoridades da Igreja Católica, jovens estudantes e o Prefeito de Tegucigalpa, Ricardo Álvarez, receberam as relíquias, que permanecerão na capital hondurenha até esta terça-feira, 27, quando serão levadas a El Salvador.
Na Nicarágua, as relíquias chegaram com um dia de atraso, devido ao mau tempo na região. No aeroporto de Manágua, estava presente inclusive o Presidente da República, Daniel Ortega, que deu as boas-vindas a Dom Bosco, sublinhando a importância do Santo como educador no país.
As relíquias de São João Bosco consistem na mão e no seu antebraço direito e uma urna com uma réplica em cera do santo italiano, que faleceu em 31 de janeiro de 1888, em Turim.

Sobre a peregrinação da urna

A peregrinação da urna faz parte de uma série de eventos que marcam as comemorações dos 150 anos de fundação da Congregação Salesiana. As relíquias, estão percorrendo as diferentes nações em que os salesianos estão presentes.

O longo itinerário começou no mês de junho de 2009 na Itália, logo depois seguiu para a América Latina, onde percorreu vários estados do Brasil, e terminará em 2015, ano em que se celebrará o Bicentenário de nascimento de Dom Bosco.

Polêmica sobre o projeto de lei que proíbe palmadas nos filhos

Renata Loures
Canção Nova Notícias

Continua gerando polêmica, o projeto de lei que prevê punição aos pais que se utilizarem de palmadas para educar os filhos. Segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 26, pelo Instituto Data Folha, 54% dos brasileiros são contra o projeto.

Assista à reportagem



Durante as férias a meninada gasta ainda mais energia. Pelas carinhas a gente identifica rápido os mais sapecas. Nesta família os pais reconhecem que as vezes acabam perdendo a paciência e recorrendo às palmadas. Mas agora, um projeto de lei quer proibir o castigo.

“Eles ainda não sabem o que é certo ou errado e nós, como pais, temos que ter o controle. E muitas vezes essa orientação, essa ajuda é com uma palmada", explica a secretária e mãe de família, Ana Rosa Lopes.

Afinal, a palmada educa ou não? Pelo menos aqui no Brasil parece que sim. Segundo pesquisa do Instituto Data Folha, 54% dos brasileiros são contra o
projeto de lei que prevê a proibição deste tipo de castigo. Eles garantem que já repreenderam ou foram repreendidos com uma palmada e que isto contribuiu sim para a sua educação.

Na rua o projeto também desperta discussões. O diálogo é sempre a melhor opção, mas será que toda criança obedece só na base da conversa?

A disciplina através das palmadas também tem apoio de alguns especialistas. Para a psicopedagoga Josy Braga Ribeiro, o projeto de lei interfere em decisões que cabem à família. “Pai e mãe tem potencialidade de estar com o filho. Já percebeu que a conversa já foi feita e sente que precisa de um meio a mais, o pai e a mãe têm autoridade de definir a melhor forma de educar o filho”, afirma.

Ela também disse que as crianças não têm ainda formados os conceitos de certo e errado. Por isso é importante uma conversa séria quando fazem alguma coisa errada. “O momento da palmada não vem primeiro. Primeiro a criança tem que ter o momento de refletir sobre o que pode e não pode fazer”, enfatizou.

E se a maioria dos brasileiros é contra a proibição da palmada, a sugestão de uma medida para substituir o tão polêmico projeto está na ponta da lingua. “Investir em educação. Só isso”, diz o professor e pai de família, Antônio Lopes.

Mas como falar do assunto, sem consultar eles, os que levam as palmadas. “Apanhar bate e acabou. Mas falar eles ficam falando falando...”, diz Ludmila. E Vinicius completa: “Eu sou a favor. Porque doi”.

Papa na Inglaterra: visita já está nos últimos preparativos

Leonardo Meira
Da Redação CN

A visita que Bento XVI fará ao Reino Unido entre os dias 16 e 19 de setembro deste ano já está na fase dos últimos preparativos.

É isso que indica o coordenador da visita, padre Andrew Summersgill, na última edição do boletim em áudio disponibilizado semanalmente no site oficial da visita e que traz melhores informações sobre o evento.

"Tivemos, recentemente, um encontro com um grupo do Vaticano para o planejamento final. Isso foi muito bom, pois eles conseguiram visitar a maioria dos lugares por onde Bento XVI passará. A fase final desse processo será realizada conjuntamente no final de agosto, para a certificação de que todos os detalhes estão em seu devido lugar", afirma padre Andrew.

Acesse.: Boletim em áudio da visita do Papa (em inglês)

O texto final do livreto do Missal também foi concluído nos últimos dias, o que possibilitará aos que participarem dos encontros com o Santo Padre o acompanhamento da visita. "Será também um complemento valioso para aqueles que celebrarão a visita em suas próprias paróquias, em casa, pela televisão ou via online. Uma vez todo o material reunido, foi logo enviado às impressoras e será distribuído durante as duas semanas que antecederão a visita", complementa o coordenador da visita papal.

Nos próximos dias, serão disponibilizadas mais informações sobre merchandising e souvenirs que estarão disponíveis para a visita do Papa, que também poderão ser adquiridos através do site oficial da visita, por meio de uma loja online.

Os diálogos com os coordenadores diocesanos, responsáveis pelos grupos que participarão dos encontros com o Papa, também vai muito bem, segundo o sacerdote: "Estamos em contato com as equipes de segurança e as diferentes autoridades locais  a fim de nos certificarmos de que estamos disponibilizando a informação correta".

"É importante salientar que a pessoa deve fazer parte de um grupo para poder participar de alguma das Missas ou da Vigília de Oração, e as dioceses e paróquias locais tem todas as informações. Mas também é importante salientar que haverá outras oportunidades de as pessoas verem o Papa em pessoa. Quando o programa final for publicado, dentro de aproximadamente um mês, as pessoas poderão verificar as oportunidades de cumprimentar o Papa Bento enquanto ele estiver se deslocando, pois muitos dos percursos serão feitos de papamóvel precisamente para que o povo possa se reunir e cumprimentá-lo. Espero que tantas pessoas quanto for possível aproveitem esta oportunidade de dar as boas-vindas ao Papa Bento enquanto ele passa – isso seria ótimo", finaliza o sacerdote britânico.


Importância

Será a primeira visita que um Papa faz ao Reino Unido a convite do governo desde o cisma que fez surgir a Igreja Anglicana, em 1534. A visita de João Paulo II, realizada em 1982, foi de cunho apostólico, pois ele não foi recebido como chefe de estado. Desta vez, Bento XVI será recebido como tal e terá um encontro com a rainha da Inglaterra no palácio de Buckingham.

Assista vídeo em que o presidente da Conferência de Bispos Católicos da Inglaterra e País de Gales e Arcebispo de Westminster, Dom Vincent Nichols, fala sobre a importância histórica da visita de Bento XVI (em inglês)


Archbishop Nichols looks forward to Pope Benedict's visit to the UK from Catholic Church (England/Wales) on Vimeo.


Leia mais
.: Santa Sé confirma viagem de Bento XVI ao Reino Unido
.: Papa visita a Inglaterra em setembro: livreto explica viagem
.:
Papa já tem diversos compromissos para 2010

Quando o Império Romano caiu

Oração de cura e libertação pelo Sangue de Jesus

“Quereis conhecer o poder do Sangue de Cristo? Repara de onde começou a correr e de que fonte brotou” (São João Crisóstomo).

O mês de Julho é dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Jesus e nós precisamos conhecer melhor as razões desta santa devoção. A fonte desta devoção está no lado aberto de Jesus na cruz, no trono glorioso, loucura para os homens e vitória para Deus: “Chegando, porém, a Jesus, como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água”. (Cf. João 19,33-34). Estamos vivemos o mês do Preciosíssimo Sangue de Jesus, comecemos esta oração com esta música simples e profunda do Ministério Vida Reluz, então cantemos varias vezes:

“Quem poderá resistir se Jesus derramando está,
Seu Sangue precioso aqui neste lugar!”

Jesus derrama o teu Sangue precioso em minha pessoa, nos meus sentimentos e vontades, purifica Senhor de todo desejo do pecado, os meus pensamentos e ações. Purifica a minha afetividade e sexualidade daí-me a tua pureza no corpo e na alma.

Sangue Precioso de Jesus cura-me da tristeza e da depressão, do medo e de toda enfermidade espiritual e mental, Cura-me da síndrome do pânico e de tudo que possa estar amarrando a minha vida.

Jesus coloca no teu lado aberto, todo o meu corpo, proteja-me de toda doença, por isso, lava-me com o teu precioso Sangue e deixa longe de mim as pestes e doenças contagiosas, a mim e a todos os meus, eu confio em vós.

Jesus derrama o teu precioso Sangue em minha família, os casos mais difíceis que eu vivo em minha casa, aqueles que estão bem afastados de ti e estão vivendo no pecado e no vício, eu te peço Lava com o teu Sangue e cura a cegueira que eles trazem no coração.

Sangue de Jesus fonte de toda graça e libertação, livra-nos do maligno, das praticas espirituais falsas, como o espiritismo, a macumbaria, horóscopo, feitiçaria e seitas orientais, em teu Nome Jesus eu renuncio a todas elas e proclamo o teu Senhorio em minha vida. Liberta também, todos os de minha família das garras do mal.

Clamo o Sangue de Jesus sobre todo o espaço físico de minha casa, do meu ambiente de trabalho e os colegas que trabalham comigo, livra-nos de toda inveja, disputa e concorrência desleal, acidentes e de tudo que possa e queira me prejudicar quando estiver andando na rua, livra-me do desemprego e da carência material, daí-me o necessário.

Quero junto a Virgem Maria, que estava contigo aos pés da Cruz, consagrar todo o meu ser ao Preciosíssimo Sangue Redentor de Cristo meu salvador e libertador. Assim posso agradecer e dizer, quem poderá resistir se Jesus está derramando seu sangue aqui, neste lugar!

Minha benção fraterna.

Padre Luizinho.
Com. Canção Nova.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

A escolha de Deus é irrevogável

O outono da alma

Será que penso como cristão?

Pensar como cristão é uma necessidade

Uma avalanche de pensamentos e conceitos contraditórios assola a vida de todo ser humano, todos os dias. Até aí, nada de novo. É assim desde tempos imemoriais. Mas, então, por que temos a sensação, cada vez mais “palpável”, de que as crises e batalhas que residem nesse campo parecem ser invencíveis? Por que os pensamentos parecem se tornar, tantas vezes, terreno minado, que se teria de evitar para continuar adiante?

Pensar como cristão revela-se oportunidade ímpar de “adorar ao Pai em espírito e em verdade” (cf. Jo 4, 24)

As respostas que damos a estas perguntas, sejam elas quais forem, precisam brotar da reflexão que surge a partir de outra consideração: por que enxergo meus pensamentos como uma espécie de “região maldita”, pedregulhos em meu caminho, e não como trampolim ou base de sustentação para seguir adiante?

Nossa tendência natural é buscar o afastamento daquilo que nos faz mal. Por consequência, se “evito pensar” sobre meus pensamentos, ou caso isso se torne cada vez mais doloroso, é preciso verificar com sinceridade as causas dessa percepção. Os pensamentos não são por si mesmos ruins ou penosos – se estão neste patamar é devido aos mecanismos que têm regido nossas reflexões.

É aí que preciso fazer, com sinceridade, outra incursão em meu interior e descobrir: Será que penso como cristão? Ou, então, meus pensamentos ainda são um território cativo em que não deixei adentrar a luz do Senhor, que tudo cura e vence?

O que é pensar como cristão?

Para o cristão, pensar nunca faz mal: pensamento implica estar de mãos dadas com o Senhor e nunca proclamar independência da Sua presença. Pensar revela-se como oportunidade ímpar de “adorar ao Pai em espírito e em verdade” (cf. Jo 4, 24) – entregar-Lhe tudo o que se passa no coração e compartilhar com Ele o próprio ser, dilemas e necessidades.

Deus não necessita de nossa expressão para chegar ao conhecimento acerca do que necessitamos: nós é que precisamos nos expressar constantemente para alicerçar o reconhecimento de que temos necessidade da presença d’Ele em nossas vidas. Por isso, pensar como cristão é lançar um brado de confiança a um Pai que nos ama – “Confia ao Senhor os teus cuidados e Ele te ajudará” (Sl 36, 5) –; é ver a Deus – “Quem vê a Deus alcança com essa visão todos os bens possíveis” (São Gregório de Nissa) – e compreender que somente em Cristo tais “bens possíveis” alcançam sua plenitude. “Só Cristo pode satisfazer plenamente os anseios profundos de cada coração humano e responder às suas questões mais inquietantes”, ensina o Papa Bento XVI.

Pensar como cristão não é um luxo ou qualquer coisa de acessório, mas uma necessidade. Uma vez impulsionados pelo Espírito Santo, a fé, a esperança e a caridade movem todas as nossas ações, que sempre são, de alguma forma, manifestação exterior de nossos pensamentos.

Pensar como cristão é concretizar o movimento do Espírito em nossa vida. Se cada ação somente se concretiza porque tomamos uma decisão – que concede àquilo, que até então habitava apenas o nosso intelecto, o status de “real” –, é preciso se decidir convictamente pelo Senhor.

“A relação com Deus é constitutiva do ser humano [...]. A consciência é cristã na medida em que se abre à plenitude da vida e da sabedoria, que temos em Jesus Cristo”, complementa Bento XVI. Aqui, relação é amor, doação: “o que amar a Deus, ame também a seu irmão” (I Jo 4, 21), diz a Palavra. Pensar como cristão é “cuidar de interpretar de modo favorável tanto quanto possível os pensamentos, as palavras e as ações do próximo” (Catecismo da Igreja Católica - CIC, n. 2478). Em outras palavras, é garantir a boa fama do outro e buscar, em união, a salvação.

Por fim, pensar como cristão é fazer com que tudo convirja para o fortalecimento dessa relação com o Pai, é ser presença irradiante do Evangelho no meio do mundo, é estar disposto a cumprir com a exigência de fazer uma viagem ao centro de si mesmo e lançar fora toda e qualquer complacência com aquilo que possa nos desviar do caminho do Senhor (cf. CIC, n. 2520). E é tudo isso que nos dá a certeza de que pensar não traz consigo nada de ruim, pois Cristo está aí disseminado e nos ajudará a reforçar nosso testemunho de santidade e sadia radicalidade.

Peçamos o auxílio do Senhor:

Senhor, reconheço que preciso permitir que Tua luz adentre todas as áreas de meu pensamento. Não quero mais que haja locais sob o jugo da escuridão: ilumina tudo, Senhor!

Que meus pensamentos girem sempre em torno do Teu Amor e, assim, eu possa ser instituído por Ti como fonte de graça para a vida de outros, buscando, em união, a salvação, obra da Tua Graça!

Seu irmão,

Leonardo Meira

Minha vida tem sentido porquê Deus existe

Vaticano lança moedas com rosto do Papa em valor nominal

Da Redação CN, com Rádio Vaticano (em italiano - tradução de CN Notícias)

Pela primeira vez após a troca de moedas na Europa, em que grande parte dos países adotou o euro em janeiro de 2002, o Estado da Cidade do Vaticano coloca em circulação suas moedas com a efígie do Santo Padre, com valor nominal.

Até então, normalmente, as moedas cunhadas pelo Vaticano estavam reservadas aos colecionadores. Trata-se da primeira vez em que as moedas com a face de Bento XVI alcançam a União Europeia após essa, em dezembro de 2009, ter imposto que o Vaticano colocasse em circulação moedas com o valor declarado, ainda que com a autorização para continuar a vendê-las a maior preço para os colecionadores.

Desde a metade deste mês de julho, as moedas começaram a circular em algumas lojas dentro do Vaticano, ainda que a distribuição estivesse reduzida a não mais que duas moedas de 50 centavos por cliente. Segundo a agência francófona I.Media, o Vaticano mandou cunhar aproximadamente 2 milhões de moedas de 50 centavos por um valor total de 1 milhão de euros.

Dessa maneira, limitando a circulação ordinária a somente um tipo de moeda, a Cidade do Vaticano não deixará de atender o interesse dos colecionadores pelas séries completas. Segundo as previsões, é muito provável que as moedas vaticanas com a efígie do Papa desapareçam de circulação, pois ninguém irá querer desfazer-se delas.

Amar-se para Amar - Pe. Fábio de Melo

Pontifício Conselho para a Nova Evangelização

EVANGELHO QUOTIDIANO - Segunda Feira, dia 26 de Julho de 2010


Segunda-feira da 17ª semana do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra : Santos Joaquim e Ana, pais de Nossa Senhora
image Saber mais sobre os Santos do dia

Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : São João Crisóstomo
A parábola do fermento

Evangelho segundo S. Mateus 13,31-35.
Jesus propôs-lhes outra parábola: «O Reino do Céu é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou e semeou no seu campo.
É a mais pequena de todas as sementes; mas, depois de crescer, torna-se a maior planta do horto e transforma-se numa árvore, a ponto de virem as aves do céu abrigar-se nos seus ramos.»
Jesus disse-lhes outra parábola: «O Reino do Céu é semelhante ao fermento que uma mulher toma e mistura em três medidas de farinha, até que tudo fique fermentado.»
Tudo isto disse Jesus, em parábolas, à multidão, e nada lhes dizia sem ser em parábolas.
Deste modo cumpria-se o que fora anunciado pelo profeta: Abrirei a minha boca em parábolas e proclamarei coisas ocultas desde a criação do mundo.
Da Bíblia Sagrada

domingo, 25 de julho de 2010

EVANGELHO QUOTIDIANO - Domingo, dia 25 de Julho de 2010

17º Domingo do Tempo Comum - Ano C

S. Tiago Maior

Hoje a Igreja celebra : S. Tiago Maior, apóstolo, mártir
image Saber mais sobre os Santos do dia

Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : João Paulo II
«Se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do Céu!»


Evangelho segundo S. Lucas 11,1-13.
Sucedeu que Jesus estava algures a orar. Quando acabou, disse-lhe um dos seus discípulos: «Senhor, ensina-nos a orar, como João também ensinou os seus discípulos.»
Disse-lhes Ele: «Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu Reino;
dá-nos o nosso pão de cada dia;
perdoa os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todo aquele que nos ofende; e não nos deixes cair em tentação.»
Disse-lhes ainda: «Se algum de vós tiver um amigo e for ter com ele a meio da noite e lhe disser: 'Amigo, empresta-me três pães,
pois um amigo meu chegou agora de viagem e não tenho nada para lhe oferecer',
e se ele lhe responder lá de dentro: 'Não me incomodes, a porta está fechada, eu e os meus filhos estamos deitados; não posso levantar-me para tos dar'.
Eu vos digo: embora não se levante para lhos dar por ser seu amigo, ao menos, levantar-se-á, devido à impertinência dele, e dar-lhe-á tudo quanto precisar.»
«Digo-vos, pois: Pedi e ser-vos-á dado; procurai e achareis; batei e abrir-se-vos-á;
porque todo aquele que pede, recebe; quem procura, encontra, e ao que bate, abrir-se-á.
Qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma serpente?
Ou, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
Pois se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do Céu dará o Espírito Santo àqueles que lho pedem!»
Da Bíblia Sagrada

sábado, 24 de julho de 2010

Pai Nosso - Homlia do dia 25/07/10


Pai Nosso - Presentation Transcript

1. Pai Nosso
2. A Liturgia nos convida a refletir sobre um dos elementos essenciais da vida cristã e do seguimento de Cristo: a ORAÇÃO. Mas o que é Oração? Como fazê-la? A leituras nos dão dois exemplos concretos : Abraão e Jesus . Na 1ª Leitura , ABRAÃO reza, intercedendo por Sodoma e Gomorra. (Gn 18,20-32)
3. É a primeira vez na Bíblia que um homem inicia uma conversa com Deus. É um DIÁLOGO com Deus, humilde, reverente, respeitoso, mas também cheio de confiança, de ousadia e de esperança. Não foi a repetição de fórmulas decoradas ou lidas, mastigadas às pressas, mas um diálogo no qual apresenta a Deus as suas inquietações, dúvidas, anseios e tenta perceber os projetos de Deus para o mundo e para os homens.
4. A 2ª Leitura convida a viver de forma renovada, pois fomos libertados pela obra redentora de Cristo na cruz. (Cl 2,12-14) No Evangelho , JESUS reza e ensina a rezar. (Lc 11,1-13) Lucas é o evangelista da oração de Jesus. O texto não quer ensinar uma nova fórmula fixa, mas propor o espírito que deve estar presente em todas as orações. Uma conversa de filho para Pai.
5. 1 . A Introdução apresenta o contexto em que Jesus ensinou o Pai Nosso. - Jesus estava rezando... - Os Apóstolos, impressionados, pedem: "Ensina-nos a rezar..." - Jesus responde: "Quando rezardes, dizei: PAI NOSSO..." 2. A Oração : - " Pai nosso ..." - Que imagem temos de Deus? De um patrão exigente, um juiz severo, do qual se deve ter medo? = Deus é PAI ... é Nosso
6. - " Santificado seja o vosso nome ..." "Glorificado seja o vosso Santo nome" seria mais exato... Quando? Quando é ovacionado com salva de palmas? ou quando a Salvação alcança o coração de todos? - " Venha a nós o vosso Reino .." - Reino de Justiça, de Amor, Paz, de Liberdade...
7. - " Dai-nos hoje o pão necessário ao nosso sustento ..." - Todos precisamos do pão... e as coisas necessárias para uma vida digna. Isso não dispensa o nosso esforço e o nosso trabalho. - " Nosso " = "de todos..." - " Perdoai-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos ..." - Não é possível rezar o Pai Nosso, tendo ódio no coração... Muitas vezes, o amor e a união só são possíveis pelo caminho do perdão...
8. Sobretudo o abandono da fé... dos projetos de Deus... para abraçar o espírito do mundo... 3. Duas Parábolas completam : - A 1ª salienta a eficácia da Oração perseverante : O "Amigo inoportuno" é atendido: "Pedi e recebereis..." - A 2ª convida à Confiança em Deus : lembra o amor de pai... "Se vós que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem..." - " Não nos deixeis cair em tentação ...":
9. + Não basta rezar... devemos rezar como convém ... A Oração deve unificar a vida de um homem com Deus... deve impregnar a vida de cada dia... não é uma "gaveta"... - Que dizer de orações "milagrosas", "orações de poder?" - Das orações comerciais: "dou, se me deres?" - Dos decepcionados, quando não são atendidos?
10. + O Valor da Oração não está condicionado : - Ao tamanho da vela... - Ao número de vezes... - Ao comprimento da fita... - Ao número de nós... - À fórmula milagrosa - Ao lugar... - Ao Santo que invocamos. Mas ao espírito de FÉ e AMOR com que a fazemos... REZAR: É um DIÁLOGO familiar com Deus, que brota de um ato de fé e de um ato de amor e que nos leva a entrar no Plano de Deus: "Seja feita a vossa vontade..."
11. REZAR: Não é apenas orar com os lábios, mas também com a inteligência, com o coração e com toda a nossa vida... * Temos tempo para rezar? Só nos momentos de apuro, como um pronto-socorro? E Você, Pai (ou mãe) reza devotamente com Deus, a ponto provocar o pedido: "Ensina-me a rezar?" A Oração está marcando de fato a nossa vida, de modo a impressionar também os que aqui não vem, percebendo em nós a alegria de alguém se encontrou com Deus na oração? Se ainda não o conseguimos... repitamos a oração dos apóstolos: "Senhor, ensina-nos a rezar..."
12. No dia dedicado ao Agricultor e ao Motorista, nossa prece e reconhecimento àqueles que cultivam a terra e aos que transportam os frutos. Que São Cristóvão abençoe os motoristas e proteja todos os agricultores... Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS 25.07.2010
13. Meditada por: Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS MEU DOMINGO Com a Palavra de Deus Hoje: Sunday, July 25, 2010 as 01:37:17 Você está convidado a visitar nosso site e desfrutar de outras mensagens como estas acesse este endereço: http://www.buscandonovasaguas.com Ilustração: Nelso Geraldo Ferronatto Música: Ele assumiu nossa dores Pe. Zezinho Comep Paulinas

A luxúria desencadeia outros pecados

Quem é consciente da própria fraqueza não se expõe ao perigo

Deus quis dar um prazer sensível ao alimento, para que o homem, alimentando-se daquilo que lhe parecia saboroso, mantivesse a vida. Da mesma maneira, o Senhor concedeu à humanidade a realização do prazer sexual, por meio do qual também a espécie humana se multiplica. É o prazer íntimo, permitido ao casal, unido pelo matrimônio, o qual se abre também à graça da procriação.

O pecado da luxúria desvirtua aquilo que é belo, estabelecendo uma desordem, provocando a degradação de algo bom no que toca a dimensão sexual, fragilizando o indivíduo e levando-o ao vício.

A luxúria impossibilita o homem de viver a castidade no corpo, nos pensamentos e nas atitudes. É uma desordem que toma conta da pessoa na sua totalidade. Mas isso acontece de maneira lenta. A pessoa se mantém consumindo demoradamente produtos como vídeos, revistas, entre outros, os quais a levarão à realização de desejos perniciosos, provocados pelas fantasias.

Tal como a gestação, essas desordens acabam levando ao nascimento do pecado. A pessoa se concentra apenas no prazer impuro e se fecha inteiramente em função de realizar o prazer desmedido.

Esse mal também afeta muitos casados que, em consequência de um desvio provocado por esse prazer desmedido, faz do cônjuge um objeto. Dessa forma, conduzida pelo desejo, a pessoa presa aos prazeres grosseiros pouco se interessa por aquilo que a faz crescer.

Toda vez que se procura esse tipo de prazer maléfico se pratica o pecado mortal da luxúria, que levará a pessoa cada vez mais por caminhos mais e mais promíscuos, destruindo aquilo que lhe foi reservado de belo, saudável e bom.

Um jovem que tem como hábito ficar com várias meninas ao mesmo tempo, certamente terá dificuldade em manter a fidelidade a apenas uma mulher.

Os vícios impuros paralisam os gostos para tudo aquilo que é nobre. A amizade pura quase desaparece, pois quem vive o desequilíbrio se torna escravo das paixões.

Deus nos fez para o equilíbrio e para o bem, de modo que as desordens provocadas pelo pecado nos afastam do Senhor.

Jamais será possível conquistar a vitória sobre tais paixões se não nos empenharmos na fuga das ocasiões de pecado e buscarmos a convicção profunda para uma mudança de atitude. Se aspiramos alcançar o céu precisamos ter convicção para a superação de nossos pecados. O prazer impuro nos leva aos níveis mais animalescos e irracionais. Se a justificativa de alguém para o pecado é dizer que “a carne é fraca”, então, não se pode colocar à prova a fraqueza da carne.

Nada é impossível para o coração orante, por isso, apoiados na graça, precisamos reconhecer que o prazer maléfico nos atrai; mas precisamos nos abrir também àquilo que Deus quer para nós.

Quem é consciente da própria fraqueza não se expõe ao perigo, pois quem ama o perigo nele perece.

Para vencer o pecado é preciso romper com as paixões provocadas pela ilusão, pela fantasia. A nossa fragilidade diante do pecado, muitas vezes, é resultado de uma decepção ou situações mal resolvidas.

Padre Eliano

O Santo Padre Bento XVI nomeou como membros da Congregação para as Causas dos Santos: - Dom Fortunato Baldelli, Penitenciário Maior; - Dom Raymond Leo Burke, prefeito do Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica; - Dom Antoni Stankiewicz, Decano da Rota Romana.

O evangelho de hoje quer nos relatar o que é o dia a dia da vida cristã, neste mundo que precisamos combater com o mal. De onde veio o mal, esta maldade toda que vemos no mundo? Jesus na primeira frase esclarece “O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. (Mateus 13,24). O mundo que Deus criou é bom. Deus semeou bondade, nós vemos na primeira página de Gênesis, Deus viu que era bom, Deus olhou para o homem e viu que era muito bom. Somos bons, criados por Deus, mas Jesus não para por ai “Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo, e foi embora.”(Mateus 13,25), o mal entra enquanto dormimos.

O inimigo do homem são três: o inimigo, o mundo e a carne.

O homem veio e semeou o joio e o dono do campo, disse deixa crescer juntos. Não temos ideia, pois nosso país cria muito pouco o trigo. O joio é um vegetal parecido com o trigo, são muitos parecidos, mas um determinado momento eles se diferenciam, o trigo tem um grão pesado e ele se dobra, o joio não, fica sempre em pé. O trigo é um pouco marrom e o joio é preto, e então percebemos a diferença. O joio tem uma semente que é tóxica, se o agricultor coloca os dois para fazer a farinha, quem consome, pode diversas reações.

O evangelho de hoje quer nos relatar o que é o dia a dia da vida cristã, neste mundo que precisamos combater com o mal. De onde veio o mal, esta maldade toda que vemos no mundo? Jesus na primeira frase esclarece “O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. (Mateus 13,24). O mundo que Deus criou é bom. Deus semeou bondade, nós vemos na primeira página de Gênesis, Deus viu que era bom, Deus olhou para o homem e viu que era muito bom. Somos bons, criados por Deus, mas Jesus não para por ai “Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo, e foi embora.”(Mateus 13,25), o mal entra enquanto dormimos.

O inimigo do homem são três: o inimigo, o mundo e a carne.

O homem veio e semeou o joio e o dono do campo, disse deixa crescer juntos. Não temos ideia, pois nosso país cria muito pouco o trigo. O joio é um vegetal parecido com o trigo, são muitos parecidos, mas um determinado momento eles se diferenciam, o trigo tem um grão pesado e ele se dobra, o joio não, fica sempre em pé. O trigo é um pouco marrom e o joio é preto, e então percebemos a diferença. O joio tem uma semente que é tóxica, se o agricultor coloca os dois para fazer a farinha, quem consome, pode diversas reações.

A Igreja nunca canonizou uma pessoa viva, pois a santidade consiste em santificação, é uma luta a vida do homem na terra, vamos lutar todos os dias, por isso existe PHN, vamos dizendo todos os dias por hoje não, é uma luta diária. Nenhum dos santos deixaram de lutar, até o último momento eles lutaram. Neste mundo temos que esperar ter força moral, para lutarmos contra o mal dentro de nós.

Em nós existe uma bondade que vem Deus, mas existe também o mal. O mundo com suas ideologias vê que você está insatisfeito com o mal. Sabemos que existe o mal, o problema não está em constatar o mal, mas saber qual é a raiz do mal.

Tem gente que fala que o Brasil é mal porque é católico demais, não é isso. O mundo é mal, porque existe uma maldade dentro de mim, que precisa ser combatida. Nós temos uma tendência enorme em olhar para causa das maldades fora de nós.

Dentro de nós existe um filho de Deus e um “filho da mãe”. Enquanto tivermos neste mundo, temos que conviver com os dois, lutando para que este “filho da mãe” morra. Na linguagem bíblica, é o homem novo e o homem velho, mas este homem velho tem um saúde de ferro, por isso prefiro chamar de “filho da mãe”.



Dentro de nós cresce o trigo e o joio, mas só no final poderemos falar o que somos, se somos trigo ou joio, não se precipite.

Enquanto tivermos o hoje, precisamos lutar, peça para Deus a força. Te daremos um método bem simples para você viver o PHN, existe uma escola, confissão e comunhão diária e no meio delas tem a adoração. Essa é a escola. O caminho que precisamos trilhar de santificação não é com nossas pernas, não dizemos PHN porque temos a força. Não temos a força, temos a graça de Deus.

Eu tenho a graça de me ajoelhar diante do meu confessor, é uma graça ouvir, eu te absolvo dos teus pecados. É uma graça termos padres. Nós amamos os padres, pois sabemos que não podemos viver sem ter sacerdotes, sem ter a Eucaristia. É natural do cristão amar os padres.

Papa nomeia membros da Congregação para as Causas dos Santos

Bollettino della Sala Stampa della Santa Sede
(tradução de Leonardo Meira - equipe CN Notícias)

 O Santo Padre Bento XVI nomeou como membros da Congregação para as Causas dos Santos:

 - Dom Fortunato Baldelli, Penitenciário Maior;
 - Dom Raymond Leo Burke, prefeito do Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica;
 - Dom Antoni Stankiewicz, Decano da Rota Romana.

Papa se encontrará com milhares de coroinhas da Europa

Da Redação CN, com Rádio Vaticano (em italiano - tradução de CN Notícias)

Nos próximos dias 3 e 4 de agosto, milhares de coroinhas viajarão a Roma por ocasião da décima peregrinação europeia promovida pelo "Coetus internationalis ministrantium" (CIM), cujo tema deste ano é "Beber da verdadeira fonte".

Na tarde da terça-feira, 3, na Praça de São Pedro, coroinhas de doze nações da Europa – entre eles 44 mil da Alemanha, 8 mil da Hungria, França, Romênia e Suíça – assistirão a um ato musical com entrevistas e convidados, que culminará com a oração das Vésperas e algumas do Papa. Ao final, cada participante será convidado a trocar a bandeira de seu país com a de seus colegas de outros lugares.

Na quarta-feira, 4, os coroinhas assistirão à Audiência Geral com o Santo Padre. Após dar as boas-vindas aos grupos das nações presentes, o presidente do CIM e Bispo auxiliar de Basileia (Suíça), Dom Martin Gächter, saudará o Papa e lhe entregará o lenço branco da peregrinação. Após as palavras de Bento XVI e sua bênção, estão previstos cantos acompanhados por músicos de Hamburgo, em homenagem ao Pontífice alemão.

EVANGELHO QUOTIDIANO - Sabado, dia 24 de Julho de 2010


Sábado da 16ª semana do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra : Santa Cristina, a Admirável, religiosa, +1224,  S. Charbel (Sarbélio) Makhluf, presbítero, +1898,  Beato João Soreth, religioso, presbítero, +1471
image Saber mais sobre os Santos do dia

Leituras

Comentário ao Evangelho do dia feito por : São João Crisóstomo
A parábola do joio

Evangelho segundo S. Mateus 13,24-30.
Jesus propôs-lhes outra parábola: «O Reino do Céu é comparável a um homem que semeou boa semente no seu campo.
Ora, enquanto os seus homens dormiam, veio o inimigo, semeou joio no meio do trigo e afastou-se.
Quando a haste cresceu e deu fruto, apareceu também o joio.
Os servos do dono da casa foram ter com ele e disseram-lhe: 'Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem, pois, o joio?’
'Foi algum inimigo meu que fez isto’ respondeu ele. Disseram-lhe os servos: 'Queres que vamos arrancá-lo?’
Ele respondeu: 'Não, para que não suceda que, ao apanhardes o joio, arranqueis o trigo ao mesmo tempo.
Deixai um e outro crescer juntos, até à ceifa; e, na altura da ceifa, direi aos ceifeiros: Apanhai primeiro o joio e atai-o em feixes para ser queimado; e recolhei o trigo no meu celeiro.’»
Da Bíblia Sagrada

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...