Pesquisar este blog

Compartilhe



domingo, 31 de janeiro de 2010

EVANGELHO QUOTIDIANO - Domingo, dia 31 de Janeiro de 2010


Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna. João 6, 68


Domingo, dia 31 de Janeiro de 2010


Domingo IV do tempo comum (semana IV do saltério)
Hoje a Igreja celebra : S. João Bosco, presbítero, +1888

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui
São Cirilo de Alexandria : Assim «renovas a face da terra» (Sl 103, 30)


Livro de Jeremias 1,4-5.17-19.

A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: «Antes de te haver formado no ventre materno, Eu já te conhecia; antes que saísses do seio de tua mãe, Eu te consagrei e te constituí profeta das nações.» Tu, porém, cinge os teus rins, levanta-te e diz-lhes tudo o que Eu te ordenar. Não temas diante deles; se não, serei Eu a fazer-te temer na sua presença. E eis que hoje te estabeleço como cidade fortificada, como coluna de ferro e muralha de bronze, diante de todo este país, dos reis de Judá e de seus chefes, dos sacerdotes e do povo da terra. Far-te-ão guerra, mas não hão-de vencer, porque Eu estou contigo para te salvar» – oráculo do Senhor.


1ª Carta aos Coríntios 12,31.13,1-13.

Aspirai, porém, aos melhores dons. Aliás, vou mostrar-vos um caminho que ultrapassa todos os outros. Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, sou como um bronze que soa ou um címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, ainda que eu tenha tão grande fé que transporte montanhas, se não tiver amor, nada sou. Ainda que eu distribua todos os meus bens e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, de nada me aproveita. O amor é paciente, o amor é prestável, não é invejoso, não é arrogante nem orgulhoso, nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita nem guarda ressentimento. Não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais passará. As profecias terão o seu fim, o dom das línguas terminará e a ciência vai ser inútil. Pois o nosso conhecimento é imperfeito e também imperfeita é a nossa profecia. Mas, quando vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Mas, quando me tornei homem, deixei o que era próprio de criança. Agora, vemos como num espelho, de maneira confusa; depois, veremos face a face. Agora, conheço de modo imperfeito; depois, conhecerei como sou conhecido. Agora permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor; mas a maior de todas é o amor.


Evangelho segundo S. Lucas 4,21-30.

Começou, então, a dizer-lhes: «Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura, que acabais de ouvir.» Todos davam testemunho em seu favor e se admiravam com as palavras repletas de graça que saíam da sua boca. Diziam: «Não é este o filho de José?» Disse-lhes, então: «Certamente, ides citar-me o provérbio: 'Médico, cura-te a ti mesmo.' Tudo o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaúm, fá-lo também aqui na tua terra.» Acrescentou, depois: «Em verdade vos digo: Nenhum profeta é bem recebido na sua pátria. Posso assegurar-vos, também, que havia muitas viúvas em Israel no tempo de Elias, quando o céu se fechou durante três anos e seis meses e houve uma grande fome em toda a terra; contudo, Elias não foi enviado a nenhuma delas, mas sim a uma viúva que vivia em Sarepta de Sídon. Havia muitos leprosos em Israel, no tempo do profeta Eliseu, mas nenhum deles foi purificado senão o sírio Naaman.» Ao ouvirem estas palavras, todos, na sinagoga, se encheram de furor. E, erguendo-se, lançaram-no fora da cidade e levaram-no ao cimo do monte sobre o qual a cidade estava edificada, a fim de o precipitarem dali abaixo. Mas, passando pelo meio deles, Jesus seguiu-o seu caminho.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por :

São Cirilo de Alexandria (380-444), Bispo e Doutor da Igreja
Sobre o Profeta Isaías, 5, 5; PG 70, 1352-1353 (a partir da trad. de Delhougne, Les Pères commentent, p. 394)

Assim «renovas a face da terra» (Sl 103, 30)


Cristo quis trazer a Si o mundo inteiro e conduzir a Deus Pai todos os habitantes da terra. Quis restabelecer todas as coisas num estado melhor e renovar, por assim dizer, a face da terra. Eis por que, mesmo sendo o Senhor do Universo, tomou «a condição de servo» (Fil 2, 7). Por isso, anunciou a Boa Nova aos pobres, afirmando que tinha sido enviado com esse objectivo (Lc 4, 18).

Os pobres, ou antes, as pessoas que podemos considerar como pobres, são as que sofrem por se verem privadas de todo o bem, as «sem esperança e sem Deus no mundo» (Ef 2, 12), como diz a Escritura. São, parece-nos, as pessoas vindas do paganismo e que, enriquecidas pela fé em Cristo, beneficiaram deste tesouro divino: a proclamação que trouxe a Salvação. Por ela, tornaram-se participantes do Reino dos céus e concidadãos dos santos, herdeiros das realidades que o homem não pode compreender nem exprimir – daquilo que, segundo o apóstolo Paulo, «os olhos não viram, os ouvidos não ouviram, o coração do homem não pressentiu, isso Deus preparou para aqueles que O amam» (1Cor 2, 9). [...]

Também os descendentes de Israel tinham o coração ferido, eram pobres e como que prisioneiros, estavam cheios de trevas. [...] Cristo veio anunciar os benefícios da Sua vinda precisamente aos descendentes de Israel, antes dos outros, e ao mesmo tempo proclamar o ano da graça do Senhor (Lc 4, 19) e o dia da recompensa.


domingo, 10 de janeiro de 2010

Recesso

Num período de 1 a 2 semanas o blog vai ficar um pouco parado. Isso se deve a impossibilidade de eu e meu irmão de ter acesso a internet. O blog está cheio de postagens (mais de 500) e algumas nem acessadas. Não deixem de visitar. Após o recesso o Saber Católico voltará a normalidade.
Obrigado pela atenção,
Administradores.

Os 10 Mandamentos e como eu peco contra eles

1. Amar a Deus sobre todas as coisas

* Duvidei da existência de Deus;
* Reneguei ou abandonei a Deus, deixei de rezar;
* Tratei Deus como um objeto e não como Senhor e Pai;
* Desconfiei de Deus, culpe-O nos momentos de sofrimento ou na doença;
* Não acreditei na sua misericórdia, no seu amor e na sua providência;
* Revoltei-me contra Deus;
* Zombei de Deus e da Igreja (papa, bispos, padres, Nossa Senhora, santos...);
* Fui negligente, incrédulo, indiferente à ação de Deus;
* Fui ingrato, tíbio;
* Fui preguiçoso;
* Envolvi-me com superstição, espiritismo, umbanda, macumba, maçonaria, cartomante, magia, benzedeiras, advinhos, horóscopos;
* Fiz consagrações, passes, controle mental, terapias orientais;
* Adorei ou invoquei a satanás, a espíritos maus e dos mortos;
* Acreditei em reencarnação;
* Coloquei as coisas (riquezas, prazeres, poder...) ou pessoas acima de Deus;
* Profanei os sacramentos ou as ações litúrgicas;
* Pratiquei simonia (compra e venda de realidades espirituais);

2. Não pronunciar o nome de Deus em vão

* Pronunciei o nome de Deus em vão (por brincadeira ou brigas);
* Fiz promessas usando o nome de Deus;
* Blasfemei, roguei pragas, lancei maldições;
* Jurei falso;
* Não cumpri as promessas que fiz a Deus;
* Usei o nome de Deus como mágica;

3. Guardar domingos e festas


* Faltei à Missa aos domingos e dias santos por preguiça ou indiferença;
* Obriguei outros a trabalharem sem justa causa em dia santo ou domingo;
* Comunguei em pecado mortal;
* Trabalhei nesses dias por ambição ou interesses pessoais;
* Cheguei na Missa atrasado só para comungar;
* Conversei ou me distraí durante a Missa;

4. Honrar pai e mãe


* Desonrei meus pais, entristecendo-os, desejando-lhes mal;
* Desobedeci a meus pais ou superiores;
* Zombei de pessoas pobres, idosos, deficientes;
* Neguei ou desprezei a meus pais, aos velhos e doentes;
* Fui impaciente, bruto, estúpido, causei escândalo a meus pais (ou filhos);

5. Não matar


* Expus a minha vida ao perigo;
* Atentei contra a vida do próximo e contra a minha;
* Tentei suicídio;
* Dirigi embriagado ou abusei no volante;
* Pratiquei ou aconselhei a prática do aborto;
* Coloquei a minha saúde em perigo (com alimentação, bebidas, drogas ou remédios);
* Injuriei os outros;
* Desejei a minha morte ou do próximo;
* Tive raiva ou ódio do meu semelhante;
* Conservei inimizades;
* Pus em perigo a minha vida espiritual (ou a dos outros) com palavras, omissões, atitudes exageradas);
* Espanquei, feri ou matei alguém;
* Mandei matar ou aconselhei a morte;

6 e 9. Não pecar contra a castidade e Não desejar a mulher do próximo

* Despi-me com malícia diante dos outros;
* Pratiquei a masturbação;
* Pratiquei relação sexual com animais;
* Pequei contra a castidade com pensamentos e olhares maliciosos, desejos, cobiça, toques, cinemas, revistas e filmes pornográficos, trajes, bailes, piadas imorais;
* Pratiquei estupro;
* Procurei ocasiões de pecado;
* Incentivei a pedofilia 9relação sexual com crianças);
* Tive relações sexuais fora do casamento;
* Cometi adultério;
* Pratiquei homossexualismo;
* Realizei namoro avançado;
* Desejei a mulher (ou homem) do(a) próximo;
* Tenho relações sexuais com minha esposa ou esposo de maneira animalesca (anal, oral, com filmes pornográficos);
* Pratiquei o incesto;
* Busquei métodos não naturais e ilegais para gerar filhos;

7 e 10. Não furtar e Não cobiçar as coisas alheias

* Furtei coisas ou dinhero (de meus pais ou de outros).
* Cobicei as coisas alheias.
* Desviei dinheiro público.
* Comprei objetos sabendo que eram furtados.
* Causei prejuízo a alguém.
* Explorei a outros no comprar ou vender.
* Fui desonesto no meu trabalho, enganei.
* Fiquei com coisas achadas sem procurar o dono.
* Planejei algum furto.
* Não paguei minhas dívidas.
* Não fui fiel às leis trabalhistas.
* Não paguei os impostos.
* Tomei algo emprestado e não devolvi. Fui invejoso, ávido, cúpido (cobiçoso).

8. Não levantar falso testemunho

* Menti, fofoquei, difamei (falei mal dos outros).
* Fiz juízos falsos e temerários.
* Semeei discórdia.
* Provoquei inimizades.
* Violei segredos ou cartas alheias.
* Dei falso testemunho.
* Sou crítico e mexeriqueiro, gosto de ouvir falar mal dos outros.
* Pratiquei a maledicência.

Mandamentos da Igreja
(o correto)

* Participei das Missa inteiras, aos domingos e dias santos de guarda.
* Confessei-me, ao menos, uma fez por ano.
* Comunguei ao menos pela Páscoa da Ressurreição.
* Jejuei e me abstive de carne conforme manda a Santa Igreja
* Paguri o dízimo conforme o costume.

Pecados capitais (quando eu peco)

* Fui soberbo. (Soberba)
* Fui avarento. (Avareza)
* Fui impuro de coração. (Luxúria)
* Deixei-me vencer pela ira (rancor, vingança, violência...) (Ira)
* Fui invejoso ou ciumento. (Inveja)
* Fui guloso. (Gula)
* Fui negligente e preguiçoso. (Preguiça)

Fonte: Wiki.cancaonova

Reze bastante e siga os mandamentos para estar livre das ciladas do demônio e poder estar puro para ir ao céu. Confesse se estiver em pecado sempre.

Bento XVI visita cardeal que sofreu queda em Missa do Galo

Da Redação CN, com Ansalatina

O Papa Bento XVI visitou na tarde deste sábado, 9, o Cardeal francês Roger Etchegaray, que está internado em um hospital de Roma após ter sofrido uma queda no tumulto ocorrido pouco antes da Missa do Galo, na noite de Natal.

Dom Etchegaray, 87 anos, fraturou o fêmur e teve de passar por cirurgia. Seu quadro clínico é estável e ele deve receber alta nos próximos dias.

Em 24 de dezembro, a suíço-italiana Susanna Maiolo, de 25 anos, conseguiu pular a divisória que isolava o espaço destinado ao público na Basílica de São Pedro e avançou na direção do Papa, que também caiu.

Bento XVI, no entanto, nada sofreu. Ele se reergueu rapidamente, socorrido por auxiliares, e presidiu a Missa em seguida. Dom Etchegaray foi levado a um pronto-socorro.

Ainda na manhã de ontem, o secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone, contou que também foi ao Hospital Gemelli, onde o cardeal francês está internado. Segundo ele, o paciente está "em plena forma".

Susanna Maiolo, que vive na Suíça e foi a Roma para assistir à Missa do Galo, tem um histórico de distúrbios mentais e em 2008 havia tentado uma ação similar, mas sem sucesso.

Após ser detida, ela foi encaminhada a um hospital e posteriormente a um centro médico situado em Subiaco, cidade próxima de Roma. Lá, foi submetida a duas semanas de tratamento e estava previsto que deixaria o local neste sábado.

Entrevista com Felipe Aquino

sábado, 9 de janeiro de 2010

Santa Sé e Israel continuam trabalho por acordo bilateral

Rádio Vaticano

Na manhã deste sábado, 9, a Comissão bilateral permanente de trabalho entre a Santa Sé e o Estado israelense emitiu um comunicado à imprensa.

O documento fala sobre o andamento do recente encontro realizado no último dia 7, quando foram escolhidos temas importantes para as próximas reuniões. Definiu-se ainda a data do próximo encontro de trabalho, que será no dia 10 de fevereiro, na sede do Ministério das Relações Exteriores israelense.

A próxima plenária da Comissão se reunirá no dia 27 de maio, no Vaticano.

Bento XVI já tem diversos compromissos em 2010

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Pe. Zezinho - Utopia



Das muitas coisas
Do meu tempo de criança
Guardo vivo na lembrança
O aconchego de meu lar
No fim da tarde
Quando tudo se aquietava
A família se ajuntava
Lá no alpendre a conversar

Meus pais não tinham
Nem escola e nem dinheiro
Todo dia o ano inteiro
Trabalhavam sem parar
Faltava tudo
Mas a gente nem ligava
O importante não faltava
Seu sorriso, seu olhar

Eu tantas vezes
Vi meu pai chegar cansado
Mas aquilo era sagrado
Um por um ele afagava
E perguntava
Quem fizera estrepolia
E mamãe nos defendia
E tudo aos poucos se ajeitava

O sol se punha
A viola alguém trazia
Todo mundo então pedia
Ver papai cantar pra gente
Desafinado
Meio rouco e voz cansada
Ele cantava mil toadas
Seu olhar no sol poente

Correu o tempo
E eu vejo a maravilha
De se ter uma família
Enquanto muitos não a tem
Agora falam
Do desquite ou do divórcio
O amor virou consórcio
Compromisso de ninguém

Há tantos filhos
Que bem mais do que um palácio
Gostariam de um abraço
E do carinho entre seus pais
Se os pais amassem
O divórcio não viria
Chame a isso de utopia
Eu a isso chamo paz.

Quais são os Atos de Misericórdia?

AS 14 OBRAS DE MISERICÓRDIA

As obras de misericórdia citados no Evangelho são principalmente sete corporais e sete espirituais. As corporais são as seguintes:


1 – Dar de comer a quem tem fome
2 – Dar de beber a quem tem sede
3 – Vestir os nus
4 – Dar pousada aos peregrinos
5 – Visitar os enfermos e encarcerados
6 – Remir os cativos
7 – Enterrar os mortos

As obras de misericórdia espirituais são estas:

1 – Dar bons conselhos
2 – Ensinar os ignorantes
3 – Corrigir os que erram
4 – Consolar os aflitos
5 – Perdoar as injúrias
6 - Sofrer com paciência as fraqueza do próximo
7 – Rogar a Deus pelos vivos e defuntos

As obras de misericórdia são as ações caritativas pelas quais socorremos o próximo nas suas necessidades corporais e espirituais . (CIC $2447)
O amor da Igreja pelos pobres... faz parte de sua tradição constante. Inspira-se no Evangelho das bem aventuranças, na pobreza de Jesus e em sua atenção aos pobres. O amor aos pobres é também um dos motivos do dever de trabalhar “para se ter o que partilhar com quem tiver necessidade” Não se estende apenas a pobreza material, mas também às numerosas formas de pobreza cultural e religiosa (CIC $ 2444)

Fonte de Pesquisa: Livro: "A Confissão Sacramental" autor - Pe. Raimondo Marchioro e Catecismo da Igreja Católica

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Primeira Missa em São Luiz do Paraitinga é celebrada após tragédia

Adelita Stoebel
Canção Nova Notícias

Uma semana após a enchente em São Luiz do Paraitinga (SP), os católicos da cidade participaram de uma Missa campal. A Celebração foi em frente à Capela de Nossa Senhora do Rosário. Os moradores agradeceram a Deus o dom da vida e pediram forças para reconstruir o que perderam.

Assista a reportagem


.: SOS São Luiz do Paraitinga. Saiba como ajudar

Mais um dia amanhece em São Luiz do Paraitinga, o oitavo desde a enchente que destruiu parte da cidade. Nesta quinta-feira, 7, os moradores se reuniram para rezar. A primeira Missa depois da tragédia foi ao ar livre, em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário; um momento de emoção e agradecimento.

Se nos olhos as lágrimas eram inevitáveis, no coração a esperança era reanimada. O pároco, padre Edson Carlos Alves Rodrigues, ofereceu toda a ajuda possível às pessoas atingidas e incentivou a população a viver a unidade.

Alguns objetos religiosos já foram encontrados. Entre eles, estão as imagens de São Benedito e do Sagrado Coração de Jesus, que permaneceram intactos. O Senhor dos Passos, São Francisco e São Tarcísio sofreram danos. A grande festa foi para a imagem histórica de São Luiz de Tolosa, o padroeiro da cidade. Ainda não há informações sobre a reconstrução da Igreja matriz.

Meus pais se separaram e agora?

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Os mais visitados de cada marcador

Aborto e Eutanásia : Aborto III (30ª posição - para entender o post veja Aborto I e AbortoII)

Bíblia : Bíblia e Revelação (19ª posição)

EVANGELHO QUOTIDIANO : Evangelho do Dia - 10/05/2009 (8ª posição)

Informativos do Saber Católico : MEU ANIVERSÁRIO ESTE ANO (75ª posição)

Mensagens e explicações da doutrina : As armas contra o demônio (4ª posição)

Notícias da Igreja : Relíquias de Dom Bosco já estão no Brasil (62ª posição)

Nova Era : Simbolos da Nova Era III (3ª posição - Para entender menhor esse link entre no marcador Nova Era)

Orações Novenas e Terços : Oração da manhã (2ª posição)

Respostas do Prof Felipe Aquino : DANUZA LEÃO sobre a Igreja e a resposta do Prof. Felipe Aquino (9ª posição)

Santo do Dia : Santos dos dia 28/09 ao dia 02/10 (18ª posição)

Vídeos e palestras : Trechos da palestra do Pe. Padre Fábio de Melo - Acampamento "Brasil, Terra de Santa Cruz" (5ª posição)

1ªposição: Página principal do blog Saber Católico

Festa da Epifania no local do nascimento de Jesus

Thaysi Santos
Canção Nova Notícias, Terra Santa


A Igreja recorda hoje, 6, a Festa da Epifania, o dia em que o menino Jesus foi visitado pelos três Reis Magos. Na Terra Santa, as festividades são vividas na véspera. Na tradição de muitos séculos, o Custódio da Terra Santa, padre Pierbattista Pizzaballa, entra em Belém e dá início às Celebrações.

Assista à reportagem

Evangelização na praia



Veja também sobre o programa Jesus no Litoral.

Por que Cristo instituiu a Igreja?

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Mortes de missionários não ganham destaque na mídia

Rádio Vaticano

Um editorial do jornal vaticano L'Osservatore Romano, questiona o motivo pelo qual a imprensa em geral ignorou o dossiê da Agência Fides, que documentou, nos dias passados, o assassinato de 37 missionários em 2009.

"Um número assim tão alto jamais foi alcançado nos últimos dez anos, e a cifra não é definitiva, porque provavelmente outras mortes não tiveram repercussão", destaca o L'Osservatore Romano desta terça-feira, 5, para o qual esta notícia não foi dada com relevo porque contradiz a imagem da Igreja dominante na mídia, ou seja, "de uma estrutura rica e potente, que quer impor suas leis também a quem não se sente parte do mundo católico, uma oligarquia que é incapaz de entender como o mundo mudou".

Uma instituição, portanto, antiga e rígida, e não composta por mulheres e homens seriamente engajados em uma missão difícil e muitas vezes perigosa, "tanto é verdade que perdem a vida por causa desta escolha de caridade corajosa", lê-se no editorial assinado pela professora Lucetta Scaraffia, docente de História Contemporânea da Universidade La Sapienza, de Roma.

"Sem armas, e frequentemente com pouquíssimos meios, os missionários mártires testemunham que outro mundo é possível, um mundo de solidariedade e verdade, de amor gratuito. E isso já é suficiente para torná-los um alvo mortal", destaca o L'Osservatore, citando as histórias dos sacerdotes mortos durante assaltos, porque moram e atuam em regiões violentas, sem proteção.

"Locais pouco visitados e que poderiam ser definidos abandonados por Deus, mas que os missionários estão presentes para provar que Deus jamais abandona alguém. Esta é a verdadeira Igreja, aquela que não faz notícia", conclui.

.: Leia o editorial completo: "A verdadeira Igreja sobre a qual não falam os jornais"

Conduza sua família em Deus

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Por que rezar?

Quando não falamos com alguém, perdemos a intimidade

Muitos podem se perguntar por que devem rezar. Eu sempre digo: a oração não muda nada em Deus. Ele é Imenso, Todo-Poderoso, Todo-Misericordioso, continua sempre o mesmo. Mas nós, à medida que rezamos, sentimos tudo se transformar em nossa vida. Desde o mais íntimo do coração, a mudança se faz. Uma pessoa que ora, transforma a si, aos outros e o ambiente onde está cumprindo sua missão. Mas a vida de oração não é nada fácil. Estão aí os grandes mestres de todos os tempos em nossa Igreja para nos ajudar.

Muitas vezes, as “noites escuras” de São João da Cruz se fazem presentes. Quem é que nunca passou por um deserto espiritual? Quem é que nunca se sentiu árido na vida de oração? Tudo isso faz parte da caminhada. O importante é perseverar e saber esperar. Santo Ignácio de Loyola fala de tempos de desolação. Mas temos também os tempos de consolação, afirma o mesmo santo [Ignácio]. Estes nos servem como reservatórios de céu... São aqueles momentos marcantes, nos quais a presença de Deus foi "sensível", foi irrefutável... Esses momentos ficam na memória do coração e nos reabastece por uma vida! Com Deus, devemos conversar como com um amigo! Aliás, para mantermos uma amizade, o diálogo contínuo se faz necessário.

Quando deixamos de falar com alguém, deixamos o espaço de tempo sem encontro ser muito grande, perdemos a intimidade, perdemos o brilho da amizade. Da mesma forma, com o Senhor, temos que renovar nossa amizade e o carinho por Ele e pelos que são d'Ele todos os dias. O encontro diário deve ser agradável. Devemos "marcar encontros" efetivos e afetivos com Nosso Senhor e Amigo. Efetivos no sentido de cumprirmos verdadeiramente o horário e o lugar e, de preferência, sempre os mesmos.

Crie o seu tempo e espaço de oração. E afetivos, porque devem ser marcados pelo amor, acima de tudo, encontros de louvor e ação de graças. Essa experiência nos faz experimentar o céu, e mesmo quando as nuvens parecerem encobrir o brilho do Sol, no coração uma certeza permanecerá: o Sol sempre estará lá, com seu intenso brilho! A vida de oração nos faz perceber que onde parece não haver caminho para nós, Deus faz um. Quantos são os testemunhos neste sentido? "Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo" (1Ts 5,17-18).

Que Maria, Mulher do silêncio e Mestra de nossa vida espiritual, seja nossa companheira e guia!

Pe. Rinaldo Roberto de Rezende

"Jesus no Litoral" evangeliza em cinco estados brasileiros

Leonardo Meira
Da Redação CN


O verão pode reservar mais que sol a pino, mar e descanso.

Para muitos banhistas de cinco estados brasileiros (Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Paraná), a estação mais quente do ano é oportunidade de ter uma experiência pessoal com Deus.

Desde 2005, o projeto Jesus no Litoral (JNL) reúne jovens para dias de missão à beira-mar. O Ministério Jovem da Renovação Carismática Católica (RCC) é responsável por organizar a iniciativa.

"O JNL existe e foi pensado para ir em busca, principalmente, dos católicos que estão afastados e, também, levar as pessoas a ter uma experiência com o amor de Deus", explica o coordenador da quarta edição do projeto no Rio Grande do Sul, José Luís Mota Pinto.

A missão aconteceu na praia de Capão da Canoa desde 26 de dezembro de 2009 até o último domingo, 3 de janeiro. Ao todo, foram 110 missionários, incluindo representantes do Tocantins, Paraíba e 15 argentinos de diversas províncias daquele país.

Além de evangelização direta, com o anúncio do kerygma (palavra grega que significa primeiro anúncio do Evangelho), uma intensa programação de atividades busca tornar mais eficaz o anúncio do Evangelho.

Em terras gaúchas, são várias frentes de atuação: ginástica com Cristo (cristofitness), massagens terapêuticas, verificação de pressão arterial, pracinha para crianças, teatro e música. Um grande destaque é para os shows de evangelização no centro da cidade.

.: Veja mais fotos do JNL/RS

Continuidade

O Bispo da Diocese de Osório (RS), Dom Jaime Pedro Kohl, em que se localiza a praia de Capão da Canoa, acredita que o Projeto é uma ação que torna visível a ação da Igreja e é um desafio importante para os jovens.
"A evangelização não é fácil, é bastante exigente. Não pode ser um trabalho de superfície. Para que seja eficaz, profunda e aproxime as pessoas de Jesus, é preciso um caminho longo, que seja continuado nas comunidades e paróquias", explica.

O padre Dalvino Dalmollin Júnior assessorou os jovens missionários durante os nove dias de Projeto. Ele acredita que o JNL ajuda a mostrar o rosto da Igreja, que não permanece fechada em si mesma.

"A atitude de ir ao encontro das pessoas é próprio das primeiras comunidades cristãs. Estamos resgatando, reassumindo algo que faz parte da nossa própria identidade católica".


Experiência dos missionários

Mesmo quem participa do JNL há várias edições destaca que a experiência se renova a cada ano.

"Esse projeto foi simplesmente indescritível. Mesmo já participando há alguns anos, posso dizer que a ação de Deus neste lugar foi transformadora e superou todos os nossos medos e anseios. A onda do espírito foi lançada", salienta o estudante André Weber, da cidade de Rio Grande (RS).

Para os jovens argentinos Luis Reynoso e Natalia Alzugaray, de Entre Rios, o que mais chamou a atenção foi a evangelização no contato direto com as pessoas. "O Senhor manifestou sua grandeza nos olhos das pessoas que viam tantos jovens cantando e louvando ao Senhor. Que este projeto siga crescendo e se estenda em toda a América Latina".


JNL em outros estados

A missão também acontece em outros estados brasileiros. Acesse os links a seguir e saiba como foi o Projeto em diversos lugares do país.

Paraná - é o Estado pioneiro no JNL. Por lá, o Projeto chega à sétima edição, com 500 evangelizadores, nas praias de Caiobá, Matinhos, Paranaguá e Guaratuba. As atividades acontecem entre 27/12/2009 e 05/01. Saiba mais clicando aqui.

Rio de Janeiro - é a primeira edição. O projeto será realizado na praia da Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro. As atividades acontecem entre 14 e 17/01. Saiba mais clicando aqui.

São Paulo - é a primeira edição. O projeto será realizado na praia de Pitangueiras, cidade de Guarujá. As atividades acontecem entre 09 e 17/01/2010. Saiba mais clicando aqui.

Santa Catarina - é a primeira edição. O projeto foi realizado no Balneário Piçarras, com cerca de 200 missionários. As atividades aconteceram entre 30/12/2009 e 04/01. Saiba mais clicando aqui.

Rio Grande do Sul - é o quarto ano que os gaúchos participam do projeto. Neste ano, foram cerca de 110 missionários, na praia de Capão da Canoa. As atividades aconteceram entre 26/12/2009 e 03/01. Saiba mais clicando aqui.


Veja como foi o dia 31/12 no Projeto JNL, no Paraná, com a equipe do programa Revolução Jesus



Santo do Dia - 04/01

Santa Ângela de Foligno, Viúva (+ Itália, 1309)

De família abastada, foi casada e teve vários filhos. Entregou-se às vaidades do mundo até que, ficando viúva e tendo perdido sucessivamente os filhos, converteu-se, ingressou na Ordem Terceira de São Francisco e passou a levar vida de penitência. É considerada uma das maiores místicas da História da Igreja.


(Fonte: "Cada dia tem seu Santo", de A. de França Andrade - Artpress)

domingo, 3 de janeiro de 2010

Intenções de oração do Papa para o mês de janeiro

Da Redação CN

Nas intenções de oração para o mês de janeiro, o Papa Bento XVI destaca a importância de os jovens bem utilizarem as novas tecnologias e a unidade dos cristãos.

Em sua intenção geral, o Santo Padre pede para que "os jovens saibam utilizar os meios de comunicação social modernos para o seu crescimento pessoal e para melhor se preparar a servir a sociedade".

Já em sua intenção missionária, Bento XVI reza para que "todo fiei em Cristo tome consciência que a unidade entre todos os cristãos é uma condição para tornar mais eficaz o anúncio do Evangelho".

EVANGELHO QUOTIDIANO - Domingo, dia 03 de Janeiro de 2010 - Epifania do Senhor


Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna. João 6, 68


Domingo, dia 03 de Janeiro de 2010

Epifania do Senhor


Epifania (ofício próprio)
Hoje a Igreja celebra : Santa Genoveva, virgem, +512, Santíssimo Nome de Jesus.

Ver comentário em baixo, ou carregando aqui
Santo Afonso Maria de Ligório : «Viram o menino com Maria sua mãe. Prostrando-se, adoraram-No»


Livro de Isaías 60,1-6.

Levanta-te e resplandece, Jerusalém, que está a chegar a tua luz! A glória do SENHOR amanhece sobre ti! Olha: as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos, mas sobre ti amanhecerá o SENHOR. A sua glória vai aparecer sobre ti. As nações caminharão à tua luz, e os reis ao esplendor da tua aurora. Levanta os olhos e vê à tua volta: todos esses se reuniram para vir ao teu encontro. Os teus filhos chegam de longe, e as tuas filhas são transportadas nos braços. Quando vires isto, ficarás radiante de alegria; o teu coração palpitará e se dilatará, porque para ti afluirão as riquezas do mar, e a ti virão os tesouros das nações. Serás invadida por uma multidão de camelos, pelos dromedários de Madian e de Efá. De Sabá virão todos trazendo ouro e incenso, e proclamando os louvores do SENHOR.


Carta aos Efésios 3,2-3.5-6.

Com certeza, ouvistes falar da graça de Deus que me foi dada para vosso benefício, a fim de realizar o seu plano: que, por revelação, me foi dado conhecer o mistério, tal como antes o descrevi resumidamente. que, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, em gerações passadas, como agora foi revelado aos seus santos Apóstolos e Profetas, no Espírito: os gentios são admitidos à mesma herança, membros do mesmo Corpo e participantes da mesma promessa, em Cristo Jesus, por meio do Evangelho.


Evangelho segundo S. Mateus 2,1-12.

Tendo Jesus nascido em Belém da Judeia, no tempo do rei Herodes, chegaram a Jerusalém uns magos vindos do Oriente. E perguntaram: «Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo.» Ao ouvir tal notícia, o rei Herodes perturbou-se e toda a Jerusalém com ele. E, reunindo todos os sumos sacerdotes e escribas do povo, perguntou-lhes onde devia nascer o Messias. Eles responderam: «Em Belém da Judeia, pois assim foi escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades da Judeia; porque de ti vai sair o Príncipe que há-de apascentar o meu povo de Israel.» Então Herodes mandou chamar secretamente os magos e pediu-lhes informações exactas sobre a data em que a estrela lhes tinha aparecido. E, enviando-os a Belém, disse-lhes: «Ide e informai-vos cuidadosamente acerca do menino; e, depois de o encontrardes, vinde comunicar-mo para eu ir também prestar-lhe homenagem.» Depois de ter ouvido o rei, os magos puseram-se a caminho. E a estrela que tinham visto no Oriente ia adiante deles, até que, chegando ao lugar onde estava o menino, parou. Ao ver a estrela, sentiram imensa alegria; e, entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, adoraram-no; e, abrindo os cofres, ofereceram-lhe presentes: ouro, incenso e mirra. Avisados em sonhos para não voltarem junto de Herodes, regressaram ao seu país por outro caminho.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por :

Santo Afonso Maria de Ligório (1696-1787), bispo e Doutor da Igreja
Meditações para a oitava da Epifania, n°1 (a partir da trad. Noël, Eds. Saint-Paul 1993, p. 302 rev.)

«Viram o menino com Maria sua mãe. Prostrando-se, adoraram-No»


Os magos encontram uma pobre jovem com uma pobre criança coberta de pobres faixas [...] mas, ao entrarem naquela gruta, sentem uma alegria que nunca tinham experimentado. [...] A divina Criança demonstra alegria: sinal da satisfação afectuosa com que os acolhe, como primeiras conquistas da Sua obra redentora. Os santos reis olham em seguida para Maria, que não fala; mantém-se em silêncio, mas o seu rosto reflecte a alegria e respira uma doçura celeste, prova de que lhes presta bom acolhimento e lhes agradece por serem os primeiros a vir reconhecer o seu Filho naquilo que Ele é: o seu Mestre soberano. [...]

Criança digna de amor, vejo-Te nessa gruta, deitado na palha, pobre e desprezado; mas a fé ensina-me que Tu és o meu Deus, descido do céu para minha salvação. Reconheço-Te como meu Senhor soberano e meu Salvador; proclamo-Te como tal, mas nada tenho para Te oferecer. Não tenho o ouro do amor, porque amei as coisas deste mundo; amei apenas os meus caprichos em vez de Te amar a Ti, que és infinitamente digno de amor. Não tenho o incenso da oração, pois infelizmente vivi sem pensar em Ti. Não tenho a mirra da mortificação, porque, por não me ter abstido de miseráveis prazeres, tantas vezes contristei a Tua infinita bondade. Que Te oferecerei então? Meu Jesus, ofereço-Te o meu coração, manchado e despojado: aceita-o e transforma-o, uma vez que vieste cá abaixo para lavar com o Teu sangue os nossos corações culpados e transformar-nos assim de pecadores em santos. Dá-me, pois, esse ouro, esse incenso, essa mirra que me faltam. Dá-me o ouro do Teu santo amor; dá-me o incenso, o espírito de oração; dá-me a mirra, o desejo e a força de me mortificar em tudo o que te desagrada. [...]

Virgem santa, tu acolheste os piedosos reis magos com uma viva afeição e eles ficaram cheios de felicidade; digna-te também acolher-me e consolar-me, a mim que venho, seguindo o seu exemplo, visitar e oferecer-me ao teu Filho.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Estamos sendo atacados em nossa fé

Estamos sofrendo uma "eclipse" em nossa fé. Mesmos as pessoas que receberam a graça do batismo no Espírito, que participaram da Igreja, que estão à frente de grupos, que receberam os dons do Espírito Santo, mesmo estes estão sendo violentados na própria fé.

O tentador tem agido em nossa fé, causando em nós dois grandes males: a incredulidade, que é o oposto da fé e a impiedade. O que o maligno quer atingir é justamente o nosso amor pelo Pai. Ele golpeia, certeiro, o nosso coração para arrancar dele a piedade: esse amor de filhos.

A piedade é um dom do Espírito Santo que nos faz amar a Deus, reconhecendo-O como Pai. É o Espírito Santo que nos dá a certeza de que Deus é nosso Pai. É o próprio Espírito que clama dentre de nós “Abbá, Pai”.

Os sintomas desse ataque do inimigo em nossa fé e em nossa piedade são a falta de gosto pela oração e o desinteresse pela Palavra de Deus. A leitura da Bíblia se torna árida, sem gosto, já não causa mais satisfação.

Precisamos nos entregar nas mãos do Senhor, deixar-nos trabalhar por Ele como aqueles dois discípulos de Emaús. Ele quer curar o nosso coração da ferida mortal que o inimigo produziu em nós: a incredulidade e a impiedade.

Monsenhor Jonas Abib

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

SC no 2º semestre de 2009

Clique para ver maior.




Assim seja o ANO NOVO!!!

Que ele renove em nós:

A INOCÊNCIA

Para sermos transparentes.

O CARINHO,

Para cativarmos amigos.

A GRATIDÃO,

Para valorizarmos a vida em plenitude.

O PERDÃO,

Para reconciliar-nos no amor.

O ENCANTAMENTO,

Para apaixonar-nos na busca da felicidade.

A COMPREENSÃO,

Para sabermos perdoar.

A SABEDORIA,

Para respeitarmos o ponto de vista do outro.

A SOLIDARIEDADE,

Para apreendermos juntos a construir caminhos.

A FÉ,

Para acreditarmos também no OUTRO.

A PAZ,

Para ajudarmos a construir sempre.

A CORAGEM,

Para sabermos retomar nossos sonhos.

A VONTADE DE AMAR,

Para sermos felizes !!!


De coração, um Ano de 2010 cheio das bênçãos do Senhor da PAZ e da VIDA.

Pe. Pedro Alberto Kunrath – Pároco Santuário Nossa Senhora da Paz.

Rosto de Deus é "caminho privilegiado" para paz, diz Papa

Leonardo Meira
Da Redação CN

No primeiro dia do ano, a Igreja celebra a Solenidade de Maria Mãe de Deus e o Dia Mundial da Paz.

Durante a celebração na Basílica de São Pedro, nesta sexta-feira, às 10 horas (em Roma - 7 horas em Brasília), o Papa Bento XVI fincou as raízes de suas reflexões no Livro dos Números, mais exatamente na antiga bênção O Senhor volva o seu Rosto para ti e te dê a paz! (cf. Nm 6,26).

"Meditar sobre o mistério do rosto de Deus e do homem é um caminho privilegiado que conduz à paz", propôs o Papa.

Bento XVI falou sobre o Rosto de Deus e o rosto do homem. "Um tema que se oferece também como chave de leitura para o problema da paz no mundo", disse. O Pontífice afirmou: "O rosto é a expressão por excelência da pessoa, aquilo que a torna reconhecível e por onde se manifestam os sentimentos, pensamentos, intenções do coração".

Bento XVI defendeu que a paz brota do reconhecimento do rosta da outra pessoa, independentemente de quem ela seja ou quais sejam suas opções.

"Mas quem, se não Deus, pode garantir, por assim dizer, a "profundidade" do rosto humano? Na realidade, somente se tivermos Deus em nossos corações, podemos detectar no rosto do outro o de um irmão na humanidade, não um meio mas um fim, não um rival ou um inimigo, mas um outro que me é próximo, uma faceta do infinito mistério do ser humano", salientou.

"Se o homem se degrada, degrada o meio ambiente em que vive; se a cultura tende para o niilismo, se não teórico, prático, a natureza não pode deixar de pagar as consequências. Pode, de fato, constatar-se uma influência recíproca entre o rosto do homem e o 'rosto' do ambiente", explicou o Pontífice.

Quem é habitado por Deus, disse o Papa, deve ter uma percepção diferente do mundo e ser mais sensível à Sua presença em tudo que existe, especialmente no rosto dos outros homens.

"Embora às vezes o próprio rosto humano, marcado pela dureza da vida e do mal, possa tornar difícil compreendê-lo e acolhê-lo como epifania de Deus. A melhor forma, no entanto, para se reconhecer e respeitar como aquilo que realmente somos, isto é, irmãos, é termos presente que nos referimos ao Rosto de um Pai comum, que ama a todos, apesar de nossas limitações e nossos erros".

.: Leia a Homília do Papa no Dia Mundial da Paz

Maria e educação


O Papa ofereceu a imagem de Maria, Mãe da ternura, própria da tradição bizantina, em contraponto às realidades em que vivem tantas pessoas mundo afora.

"Infelizmente, o ícone da Mãe de Deus da ternura se mostra em contraste trágico nas dolorosas imagens de muitas crianças e suas mães nas situações de de guerra e violência: refugiados, migrantes forçados. Rostos esculpidos de fome e de doença, os rostos desfigurados pela dor e desespero", destacou.

Por fim, o Papa salientou que apenas um verdadeiro compromisso do ser humano com o meio ambiente pode tornar verdadeira a educação e a construção da paz.

"Renovo, portanto, o meu apelo para investir em educação, propondo-se como objetivo, além da necessária transmissão de noções técnico-científicas, uma mais ampla e profunda 'responsabilidade ecológica', baseada no respeito do homem e dos seus direitos e deveres fundamentais", afirmou.

"A Igreja renova o mistério para os homens de todas gerações, mostrando-lhes o rosto de Deus, para que, com a sua bênção, possam trilhar o caminho da paz".

EVANGELHO QUOTIDIANO - Sexta-feira, dia 01 de Janeiro de 2010

 Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna. João 6, 68 



Sexta-feira, dia 01 de Janeiro de 2010

Santa Maria, Mãe de Deus (ofício próprio)



Hoje a Igreja celebra : Santa Maria, Mãe de Deus 

Ver comentário em baixo 
João Paulo II: Mãe de Deus, Mãe do Príncipe da Paz 


Livro de Números 6,22-27.

O Senhor disse a Moisés: «Fala a Aarão e a seus filhos: Assim abençoareis os filhos de Israel. Dizei-lhes: ‘O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face e te favoreça! O Senhor volte para ti a sua face e te dê a paz!’ Invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel e Eu os abençoarei!» 

Carta aos Gálatas 4,4-7.

Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sob o domínio da Lei, para resgatar os que se encontravam sob o domínio da Lei, a fim de recebermos a adopção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: “Abbá! – Pai!” Deste modo, já não és escravo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro, por graça de Deus. 

Evangelho segundo S. Lucas 2,16-21.

Foram apressadamente e encontraram Maria, José e o menino deitado na manjedoura. Depois de terem visto, começaram a divulgar o que lhes tinham dito a respeito daquele menino. Todos os que ouviram se admiravam do que lhes diziam os pastores. Quanto a Maria, conservava todas estas coisas, ponderando-as no seu coração. E os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham visto e ouvido, conforme lhes fora anunciado. Quando se completaram os oito dias, para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus indicado pelo anjo antes de ter sido concebido no seio materno. 

Da Bíblia Sagrada 



Comentário ao Evangelho do dia feito por : 

João Paulo II, Papa entre 1978 e 2005 
Homilia de 01/01/02 (© copyright Libreria Editrice Vaticana) 

Mãe de Deus, Mãe do Príncipe da Paz


«Salve Santa Mãe santa, que destes à luz o Rei do céu e da terra» (antífona de entrada). Hoje, oitavo dia depois do Natal e primeiro dia do ano, a Igreja dirige-se com esta antiga saudação à Santíssima Virgem Maria, invocando-a enquanto Mãe de Deus. O Filho eterno do Pai tomou n'Ela a nossa carne e tornou-se, através d'Ela «filho de David, filho de Abraão» (Mt 1, 1). Maria é, portanto, a verdadeira Mãe, a Theotokos, a Mãe de Deus! Se Jesus é a Vida, Maria é a Mãe da Vida. Se Jesus é a Esperança, Maria é a Mãe da Esperança. Se Jesus é a Paz, Maria é a Mãe da Paz, a Mãe do Príncipe da Paz. Entrando no novo ano, pedimos a esta Mãe santa que nos abençoe. Peçamos-lhe que nos dê Jesus, a nossa bênção completa, com a qual o Pai abençoou a história de uma vez por todas, fazendo com que se tornasse uma história de salvação. [...] O Menino nascido em Belém é a Palavra eterna do Pai feita carne para nossa Salvação: é «Deus connosco» que traz conSigo o segredo da verdadeira paz. Ele é o Príncipe da Paz (Is 7, 14; 9, 5). [...]

«Salve, Santa Mãe!» [...] O Menino que apertas contra o peito tem um nome querido aos povos da religião bíblica: «Jesus», que significa «Deus salva». Assim Lhe chamava o arcanjo, antes mesmo de que Ele fosse concebido no teu seio (Lc 2, 21). Na face do Messias recém-nascido reconhecemos a face de cada um dos teus filhos ultrajados e explorados. Reconhecemos em especial a face das crianças, seja qual for a sua raça, o país ou a cultura a que pertençam. Para elas, ó Maria, pelo futuro delas, te pedimos que enterneças os corações endurecidos pelo ódio, a fim de que se abram ao amor e de que a vingança ceda finalmente o lugar ao perdão. Ó Mãe, alcança-nos que a verdade desta afirmação – não há paz sem haver justiça e não há justiça sem haver perdão – se imprima no coração de todos. A família humana poderá assim reencontrar a paz verdadeira, que nasce do encontro entre a justiça e a misericórdia. Mãe santa, Mãe do Príncipe da Paz, ajuda-nos! Mãe da humanidade e Rainha da Paz, ora por nós!

Dia Mundial da Paz

Paz e ecologia

No dia 1º de janeiro, celebramos a Solenidade da Maternidade Divina de Nossa Senhora e também o Dia Mundial da Paz. Podemos, sem dúvida, ver nexos profundos entre as duas celebrações. Com efeito, a garantia de que o bem e a paz vencem o mal e a violência vem-nos d'Aquele que, sendo Deus, nasceu como homem do seio de Maria. Ele é o «Príncipe da Paz». A Virgem, por sua vez, viu serem realizadas em si mesma e em favor do povo de Deus grandes maravilhas. Ela, que acreditou, é exemplo para cada um de nós e para a sociedade como um todo de que a esperança em Deus não decepciona. De fato, tudo pode ser mudado pela fé e pela confiança de que não estamos sozinhos na empreitada da construção da paz. A fé é uma disposição para acatar a vontade de Deus em nossas vidas, disposição capaz de renovação e transformação. Maria, por causa de sua fé e de sua adesão incondicional a Deus, pôde contemplar as maravilhas que só o Altíssimo, atuante em nossas vidas, pode realizar.

O Santo Padre Bento XVI, em sua «Mensagem para o Dia Mundial da Paz», tratou do tema da preservação do meio ambiente. A natureza, afinal, é o nosso grande e comum lar neste mundo, e, como tal, merece nosso cuidado. A nossa paz, e, sobretudo, a das gerações futuras, depende do nosso bom relacionamento com a obra da criação de Deus. Mas nossos clamores e ações em favor da preservação da natureza só serão eficazes se, de fato, houver uma mudança de mentalidade. É urgente reavaliar nossa concepção de desenvolvimento. Não menos urgente é uma visão adequada do ser humano, uma vez que existe também, como diz Bento XVI, uma «ecologia humana».

O desenvolvimento não pode basear-se na sede desenfreada de lucro a qualquer custo. Não deve consistir apenas em uma questão de estratégia para o acúmulo de bens materiais, às vezes deixando à margem ou na exclusão uma ampla parcela de povos empobrecidos e miseráveis. Não pode também restringir-se aos aspectos materiais da vida humana. É urgentíssimo que aprendamos ou reaprendamos o que significa «desenvolvimento integral». Este está atento a todas as dimensões do ser humano e às suas relações fundamentais com o mundo, o outro e Deus.

A noção de «pessoa» é de fundamental importância para a correta compreensão de quem é o homem. O homem é «pessoa», isto é, é dotado de uma dimensão espiritual, pela qual pode reconhecer a verdade, o bem e a beleza; pode desejar o Absoluto e aceitá-lo como «dom» em Jesus Cristo; pode amar os semelhantes e cuidar do mundo no qual habita.

Nossa atual civilização, dominada pela técnica, corre o grande risco de esquecer-se da dignidade pessoal do homem, transformando-o em meio para fins ou em simples «máquina» a serviço do bem da tecnologia. Uma cultura para a qual só existem valores técnicos priva o homem de reconhecer sua verdadeira grandeza, porque o afasta de sua própria interioridade e da capacidade de contemplar desinteressadamente a beleza da existência.

Quero aqui desejar a todos, particularmente aos meus arquidiocesanos da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, buscando a cada dia reconciliação e renovação espiritual, a paz que vem da fé e da confiança em Deus; a paz que podemos construir pelo reconhecimento dos valores fundamentais; a paz que acontecerá à medida que buscarmos e soubermos receber como «dom» a verdade sobre nós mesmos. Maria Santíssima, com o seu «sim», seja nossa inspiração. Como Ela um dia cantou, possamos cantar também no ano que se inicia: «Grandes coisas o Poderoso fez em meu favor» (Lc 1,49).

Feliz e abençoado 2010 para todos nós!

Dom Orani João Tempesta
Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...